HomeBebêsAmamentaçãoAmamentação cruzada traz riscos para o bebê
amamentação cruzada

Amamentação cruzada traz riscos para o bebê

Mesmo contraindicada pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação cruzada – quando uma mulher amamenta um bebê que não é o seu filho – ainda acontece em muitos lares brasileiros. A prática é retratada inclusive em programas de TV, levantando uma importante questão de saúde pública.

Riscos da amamentação cruzada

Segundo Maíra Botta, Fonoaudióloga e Consultora em Amamentação do Crescer Criança, o principal risco é o bebê ser contaminado por uma doença infecto–contagiosa, como a AIDS, que é uma doença crônica grave e ainda sem cura.

Almofada de amamentação: 10 modelos para diferentes estilos de mãe

“Além da AIDS, outras doenças infecto-contagiosas podem ser transmitidas para o bebê por meio do leite materno ou pelo contato com sangue na presença de lesões mamilares. Se a mulher tiver hepatite B em atividade, e amamentar outro bebê que não está totalmente imunizado, ela poderá passar a doença para a criança”, explicou Maíra.

amamentação cruzada

Amamentação cruzada na família, pode?

Então, tudo bem amamentar um bebê que seja da mesma família? Não! “Mesmo que uma mulher seja da sua família e que aparente estar com saúde, não significa que ela não tenha alguma doença ou tome algum medicamento que seja contraindicado na amamentação”, lembrou Maíra.

Sem contar os riscos envolvendo alergias alimentares, tratamentos de beleza e outros riscos. “Uma mulher não deve amamentar outra criança que não seja o seu filho, mesmo se estiver com os exames normais ou se teve uma gravidez tranquila”.

Poltrona de amamentação: precisa ter?

Outra questão importante é que o  leite materno é uma substância viva, adequada às fases de vida do bebê. Cada mãe produz um leite específico para as necessidades do seu filho.

amamentação cruzada

Então por que é permitida a doação de leite materno?

Muitas pessoas acabam citando a doação de leite materno para justificar a amamentação cruzada. Mas essa é uma situação completamente diferente.

“É muito importante esclarecer que existe uma diferença fundamental entre o leite do Banco de Leite Humano (BLH) e o leite doado diretamente por outra mãe. No BLH, o leite é tratado, pasteurizado e, por isso, isento de qualquer possibilidade de transmissão de doenças, o que não ocorre quando um bebê é alimentado diretamente do seio de uma mulher e consome o leite cru”, explicou Maíra.

Tem dificuldades com a amamentação?

Se uma mãe tem dificuldades com a amamentação, o primeiro passo é procurar ajuda e não deixar outra mulher amamentar seu bebê. “O BLH e uma consultora de amamentação vão investigar as razões da dificuldade em amamentar e orientar adequadamente essa mãe. E aproveito para alertar as mães que amamentam sobre a importância de doar leite materno, muitas vidas são salvas. Procure o BLH da sua cidade”, recomendou Maíra.

amamentação cruzada

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais sobre amamentação:

Seios caídos na amamentação?

Descubra o que é Mastite e como tratar

Amamentação: Dicas para aumentar a produção de leite

Vale a pena contratar uma consultora em amamentação?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.