HomeBebêsAmamentaçãoConheça a amamentação cruzada e seus riscos
amamentação cruzada

Conheça a amamentação cruzada e seus riscos

Você sabe o que é amamentação cruzada? É quando uma mulher amamenta outra criança que não é seu filho. Independente do motivo que leva a mulher a dar de mamar outro bebê, esta prática não é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde por conta dos riscos apresentados para o bebê e a mãe que o amamentar. Hoje nosso post vai falar tudo sobre amamentação cruzada.

amamentação cruzada

 

Entenda os riscos da amamentação cruzada

A contraindicação da prática da amamentação cruzada pela OMS e pelo Ministério da Saúde começou em 1985, quando o surto de Aids estava em seu auge. Como o recém-nascido nasce com o sistema imunológico muito imaturo, ele fica muito vulnerável às mais simples doenças.

O pediatra Arno Warth, do Hospital Albert Einstein, afirmou em entrevista para o portal Terra que “os principais riscos da amamentação cruzada são infecções que podem ser transmitidas pelo leite como o vírus HIV, HTLV1 e HTLV2 (vírus da família do HIV), a Hepatite B e C, a doença de Chagas, Citomegalovirus (da família do vírus do herpes) e outros. Há ainda o risco de transmissão de drogas eventualmente ingeridas pela nutriz (mulher que amamenta outra criança) que podem ser excretadas no leite”.

Apesar do pré-natal ser bem completo e detectar várias doenças, o simples fato de ter feito não é suficiente para garantir a perfeita saúde da mãe e do bebê. Existem doenças que não são descobertas no pré-natal e outras podem ter sido adquiridas após o nascimento.

Menos perigoso e mais difícil de acontecer, o bebê também pode passar doenças à sua benfeitora por meio da saliva, que pode entrar em contato com fissuras e feridas nos mamilos durante a amamentação.

 

O que fazer se você não conseguir amamentar seu bebê?

Muitas vezes, a mãe não consegue amamentar o filho por ansiedade, pega incorreta ou até mesmo inexperiência. Primeiro busque ajuda de especialistas em amamentação e veja se este não é o seu caso. Se mesmo assim não der certo, para que seu filho possa usufruir dos benefícios do leite materno, você pode buscar um banco de leite. Em todo território nacional, existem cerca de 221 Bancos de Leite que fornecem leite materno doado por mães que têm uma produção mais alta do que o bebê necessita.

A diferença do leite materno doado para o da amamentação cruzada é que, além de analisar os recentes exames da mãe doadora, o leite materno doado passa por rigorosos tratamentos, como pasteurização, sendo, portanto, isento de doenças.

Nunca amamente outro bebê que não seja o seu, ou permita que outra pessoa amamente seu filho. Por mais que esta pessoa pareça saudável, ela pode estar em uma janela imunológica e transmitir algo para seu pequeno.

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

– Como tirar, armazenar e descongelar o leite materno

– Doação de leite materno: entenda como funciona este ato de amor

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.