HomeBebêsAmamentaçãoDesmame gentil: dicas para um processo sem traumas
desmame gentil

Desmame gentil: dicas para um processo sem traumas

Você já ouviu falar em desmame gentil? Esse processo de redução das mamadas é gradual e pode acontecer por vários motivos: vontade, necessidade ou outras circunstâncias do seu momento atual.

É importante lembrar que o aleitamento materno exclusivo é recomendado até os seis meses de idade. A partir do sexto mês, com a introdução alimentar, naturalmente inicia-se o desmame, que pode se estender até os dois anos ou mais.

greve de amamentação

Quando inciar o desmame gentil?

Você sabia que o indicado pela Organização Mundial de Saúde é que o bebê consuma o leite materno até os dois anos de idade? Quando o aleitamento é estendido até essa idade, ele pode proporcionar inúmeros benefícios para a saúde da criança.

No entanto, a gente sabe que nem sempre isso é possível. Por isso, o desmame gentil é conhecido como uma fase de preparação para que essa experiência seja mais leve e sem traumas para a mamãe e o bebê.

A primeira recomendação é aguardar que o pequeno dê sinais que não deseja mais ser amamentado, como:

  • Demonstrar menos interesse nas mamadas;
  • Aceitar uma certa variedade de alimentos;
  • Começar a dormir sem mamar;
  • Aceitar outras formas de consolo, como colo e abraços;
  • Não demonstrar grande irritação quando o peito é negado.

introdução alimentar

Aos 2 anos, uma criança já deve estar recebendo refeições completas como almoço, jantar e lanches. Para desmamar nesta fase, deve-se tentar pular mamadas e distraí-la com seus brinquedos preferidos.

É fundamental ressaltar que o desmame abrupto pode prejudicar a saúde da mulher causando leite empedrado, ductos entupidos e mastite, além de sintomas emocionais, como depressão. Já o bebê pode se sentir rejeitado pela mãe e ter o sono e alimentação prejudicados.

Como conduzir o desmame gentil?

Uma dica para iniciar o processo é o método “não ofereça, não recuse”. Ele é bem simples, basta você continuar amamentando quando o bebê solicitar, mas sem oferecer. Dessa forma, você deixa que a amamentação se torne uma iniciativa apenas da criança.

Outro passo importante é promover uma distração funcional. Volte a atenção do bebê para outras atividades nos momentos em que ele costuma ser amamentado. Se o bebê reclamar muito e chorar bastante, lembre-se que é um processo de desmame gentil e amamente. 

desmame gentil

No próximo dia, continue tentando. Sabemos que essa dica pode ser mais difícil de ser conduzida com os bebês que mamam para dormir, por exemplo. Nesses casos, a mãe pode prolongar a rotina de sono, com um banho mais longo ou mais histórias antes de dormir.

Você também pode estipular os momentos de amamentação, retirando aquelas mamadas rápidas que são apenas costume. Os bebês que comem bem podem ser beneficiados pela substituição das mamadas por refeições. Ao invés do leite materno ao acordar, por exemplo, ofereça uma salada de frutas. 

Converse com o seu bebê!

Muitas vezes, os papais podem achar que os pequenos não entendem o que eles falam. Mas eles são bem espetinhos e compreendem pelo sentimento expressado. 

Você pode deixar claro que a criança está crescendo, que está saudável e cada vez mais pode se alimentar sem precisar do leite, mas que a mamãe e toda a família estará ali para dar colo, amor e acalento. Juntos e com muita gentileza, esse processo será muito mais fácil!

desmame gentil

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas?
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

Leia mais

Greve de amamentação: seu bebê já passou por isso? Saiba mais!

Semana da Amamentação: Como amamentar gêmeos?

Amamentação após mamoplastia: Cirurgia prejudica o aleitamento?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário