HomeBebêsComo identificar a prisão de ventre no bebê
prisao-de-ventre-no-bebe

Como identificar a prisão de ventre no bebê

Prisão de ventre no bebê é algo normal, mas, será mesmo que o seu bebê está com prisão de ventre?

Recentemente falamos por aqui sobre os Mitos e Verdades do cocô do bebê, entre eles, a frequência com que o bebê faz cocô.

Segundo a pediatra  dra. Tatiana Furlan Berreta Fornaro, não há um número de vezes considerado certo ou errado para o bebê evacuar.

“Ele pode evacuar sempre que mamar, mas também pode ficar até 7 dias sem fazer cocô que ainda sim está dentro da normalidade. É importante ficar atento e identificar os possíveis desconfortos do bebê”, reforça a pediatra pontuando que cada bebê tem o seu ritmo e tende a virar, de fato, uma rotina conforme o desenvolvimento da criança, a introdução de novos alimentos etc.

 

Então, como identificar a prisão de ventre no bebê?

 

O nível de irritabilidade é o melhor indicador para prisão de ventre no bebê.

prisao-de-ventre-no-bebe

 

Além do abdome duro, gases, cólicas que só amenizam quando ele consegue fazer cocô.

Identificar os desconfortos que o fato de não evacuar podem causar no bebê, a textura do cocô do bebê também é um modo de perceber se é ou não prisão de ventre no bebê. 

O cocô do bebê recém-nascido costuma ser pastoso, com alguns grupos e de coloração amarelada.

Quando o bebês está com prisão de ventre essa textura tende a mudar para mais consistente e o cocô dele pode ter formato de bolinhas.

Há casos onde o cocô em textura quase líquida, frequente e em pequena quantidade, pode indicar prisão de ventre também.

Isso porque pode acontecer de somente esta pequena quantidade conseguir passar pelas fezes ressecadas.

 

E o que pode estar causando prisão de ventre no meu bebê?

É comum que os bebês comecem a ter prisão de ventre quando começam a comer outros alimentos além do leite materno ou fórmula.

Trata-se de uma mudança no organismo dele e, por isso, ele pode reagir desta forma.

Sendo assim, é bom conversar com o pediatra a respeito a introdução alimentar rica em alimentos com fibras.  

Antes desse período de introdução alimentar, ou seja, antes dos seis meses de vida do bebê, a fórmula pode ser um causador de prisão de ventre.

Verifique se você está preparando da maneira correta, com a quantidade de fórmula indicada para cada ml de água.

Em tempo, vale ressaltar que esta água deve ser filtrada.

O leite materno não está imune. Verifique se o seu bebê está manando bem e o suficiente para hidratá-lo.

É importante que a mãe também esteja bem hidratada. Aumente o consumo de água no período de amamentação.  

 

Prisão de ventre em bebês maiores 

A auto-obstipação infantil, quando a criança segura o cocô, merece atenção especial dos pais.

A criança pode ter esse comportamento por associar o fazer cocô com algo incômodo, dolorido, ruim, por conta de algum episódio pontual, por exemplo.

prisão de ventre no bebê

Neste casos é preciso conversar com o médico para entender como ajudar a criança a dissociar uma coisa da outra.  Geralmente, ele passa algum laxante.

 

Como tratar a prisão de ventre do bebê

Uma vez identificado que o bebê está com prisão de ventre consulte o seu pediatra de confiança.

Antes de tomar qualquer decisão do uso de medicamentos ou iniciativas que dizem ser eficazes para isso.  

No mais, fazer alguns exercícios com o bebê pode ajudar também:

 

  • Quando pequenos, faça movimentos de bicicleta nas perninhas.
  • Um pouco maiores, deixe ele engatinhar por bastante tempo.
  • E massagens na barriguinha do bebê

 

Agora que você entende um pouco mais sobre prisão de ventre em bebês, leia também:

Mitos e Verdades do cocô do bebê

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.