HomeBebêsDiferenças entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca
bebê com alergia a proteína do leite

Diferenças entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca

A intolerância à lactose e a alergia à proteína do leite de vaca costumam ser confundidas, pois as duas doenças apresentam manifestações clínicas relacionadas ao trato digestivo semelhantes. Apesar das similaridades, as doenças possuem diagnóstico e fisiopatologia diferentes.bebê com alergia a proteína do leite

Para explicar a peculiaridade de cada caso, conversamos com a pediatra e neonatologista Lisiase Dresch, que também é colaboradora do Alô Mamãe. Lisiane esclareceu as diferenças entre a intolerância à lactose e a alergia à proteína do leite de vaca.

 

Intolerância à lactose

“Na intolerância à lactose existe uma má absorção da lactose, que é um carboidrato presente no leite, devido à existência de uma quantidade reduzida da enzima lactase. Mas não significa que nada é absorvido. Esse carboidrato que permanece sem ser absorvido sofre fermentação pelas bactérias da flora intestinal, causando sintomas, como gazes, desconforto abdominal, cólicas, distensão, flatulência, evacuações amolecidas ou explosivas e dermatite no períneo. A intensidade dos sintomas dependerá da quantidade de leite e derivados ingeridos”, explica a pediatra do Alô Mamãe.

De acordo com a profissional, a intolerância à lactose primária não é comum nos bebês, podendo ocorrer algumas vezes nos prematuros de forma transitória ou ser uma doença congênita, o que é mais raro.

Já a intolerância à lactose secundária ocorre devido a algumas doenças que levam a alterações na mucosa intestinal, podendo ocorrer pós-doença gastrointestinal infecciosa.

 

Alergia à proteína do leite de vaca

O leite de vaca contém várias proteínas, sendo que as que frequentemente causam alergia são a caseína, as globulina e albumina bovina. “Na alergia à proteína do leite de vaca o organismo “identifica” essas proteínas como alergenos, desencadeando um processo alérgico após serem absorvidas e chegarem à corrente sanguínea. A sintomatologia é variada, indo desde sintomas digestivos, como diarreia, sangue nas fezes, baixo ganho de peso, até quadros respiratórios, lesões de pele, entre outros. Pode se manifestar desde o nascimento. Para os alérgicos, um pequeno volume de leite já é o suficiente para os sintomas aparecerem”, esclarece Lisiane Dresch.

Importante: a criança que está sendo amamentada deve ser mantida com leite materno e a mãe deverá fazer dieta com restrição de leites e derivados.

Caso você suspeite que o seu pequeno tenha intolerância à lactose ou alergia a proteína do leite de vaca, fale com o pediatra do seu bebê antes de iniciar qualquer tipo de dieta sem leite ou dieta restritiva.

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.