HomeBebêsO dilema da chupeta: usar ou não usar?
O uso da chupeta. Bebê chupando chupeta

O dilema da chupeta: usar ou não usar?

Se tem um assunto que é controverso no universo dos bebês é o uso da chupeta. Mães, familiares, pediatras, dentistas, fonoaudiólogo divergem sobre o uso do acessório. Para esclarecer essa polêmica, pesquisei a opinião de diversos especialistas sobre os prós e os contras relacionados ao uso da chupeta.

É importante ressaltar que a chupeta só vira uma vilã quando é usada com frequência. É claro que muitos bebês nascem, crescem e se desenvolvem bem sem o uso da chupeta. Mas há bebês que se sentem bem e ficam mais calmos com a chupeta. Se esse for o caso do seu filho, saiba que não é nenhum absurdo você deixar ele chupar chupeta. Mas você precisa ter consciência de que a chupeta não deve ser utilizada de forma abusiva.

O uso da chupeta. Bebê chupando chupeta

A chupeta não é uma vilã!

Se for utilizada, ela deve ser usada apenas nos momentos que o bebê está mais preocupado, ansioso, chorando e na hora de dormir. Durante à noite, ela deve ser usada por pouco tempo – quando o bebê solta a chupeta você não precisa colocar de novo na boca dele. Depois que o bebê cai no sono, ele não fica fazendo a sucção, não fica forçando a chupeta no céu da boca e isso não causa alteração no osso, principalmente, se for utilizada por pouco tempo – até aproximadamente um ou dois anos.

Como eu já disse, os problemas que a chupeta causa são relacionados ao uso excessivo, quando a criança usa por muito tempo. Raramente o uso de chupeta durante o primeiro ano provoca alterações dentárias, fazendo com que os dentes nasçam tortos ou fora de posição. Isso não acontece porque até os 12 meses os bebês têm, em média, oito dentes, e não há tempo hábil para que essas transformações ósseas aconteçam.

 

Você sabia?

Pode parecer curioso, eu, particularmente, não sabia, mas estudo indicam que a chupeta contribui na prevenção da síndrome da morte súbita em lactentes. Os pesquisadores acreditam que a sucção aumenta as variações de ritmo cardíaco, promovendo a regulação da função circulatória. Os estudos ainda indicam que a chupeta também colabora com o maior controle das vias aéreas. É importante ressaltar que mais estudos são necessários para comprovar se esses efeitos são mesmo reais. Se o seu bebê não gosta de chupeta, não force ele a usar por isso! Há outros cuidados para evitar a síndrome da morte súbita sem que seja necessário utilizar a chupeta.

 

Os contras do uso da chupeta

Os bicos de chupeta são habitados por diversas bactérias e vermes, deixando o bebê mais vulnerável a doenças e infecções. O uso da chupeta está associado à maior chance de sapinho e verminoses. Isso acontece porque é quase impossível manter o bico higienizado adequadamente.

O uso frequente e prolongado da chupeta pode levar à má oclusão, respiração pela boca e enfraquecimento dos músculos do rosto. Também pode ocasionar postura inadequada da língua. Falar com a chupeta na boca pode atrapalhar o desenvolvimento da fala da criança.

A chupeta pode acarretar o desmame precoce. Sugar a chupeta é mais fácil e a posição da língua na amamentação é diferente da posição de quando o bebê chupa a chupeta. Por isso, o bebê pode deixar de sugar o peito por causa da chupeta. O desmame precoce pode acontece porque o bebê colocará a língua na posição da sucção da chupeta e não conseguirá retirar o leite, chorando de fome e rejeitando o peito.

 

Prefira o bico ortodôntico

Se você optar por dar chupeta ao seu bebê, prefira os modelos com bico ortodôntico. Preste atenção no tamanho da chupeta, que deve ser compatível à idade do bebê.

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.