HomeBebêsAmamentação8 mitos sobre a amamentação. O #7 vai surpreender você!
mãe amamentando

8 mitos sobre a amamentação. O #7 vai surpreender você!

A amamentação é um momento muito especial entre a mãe e o bebê. Durante a gestação, toda mulher idealiza a amamentação e sonha em viver este momento único com o filho. Mas, quando de fato a mulher começa a amamentar, ela recebe uma enxurrada de dicas, conselhos e palpites que podem despertar a insegurança. Como se não bastassem os palpites, a amamentação é cercada de crenças e mitos que podem deixar as mães de primeira viagem mais confusas. Por isso, separamos os mitos mais comuns que rodeiam o tema. Confira a listagem e não caia em nenhuma lenda:

 

1 – Algumas mulheres produzem leite mais fraco?

Mito! Não existe leite materno fraco. Toda mulher produz exatamente o leite que o seu bebê necessita. Mesmo a qualidade do leite de uma mãe desnutrida é tão boa quanto a de uma mulher nutrida. O seu leite é tudo o que seu filho precisa nos primeiros meses de vida.

 

2 – As fórmulas atuais são quase como o leite materno?

Mito! O leite materno é incomparável. A fórmula atual tem qualidades, mas não contém os anticorpos, células vivas, enzimas, hormônios presentes no leite materno.

Há percepção de que o leite industrializado é mais forte porque o bebê engorda e dorme mais é balela! O bebê acorda mais rápido quando é alimentado com o leite materno porque a digestão é mais rápida, mas isso não quer dizer que o leite materno é mais fraco ou que pode ser igualado com as fórmulas.

 

3 – Compressa de água quente ajuda a desempedrar leite?

Mito! Inclusive, a compressa de água quente pode piorar a situação, pois aumenta a quantidade de leite retido no seio. O ideal é realizar massagem e, quando necessário, ordenha o leite. Caso queira fazer compressa, a com água fria é mais aconselhada. Ela pode ajudar nos casos de dor intensa e inflamação.

 

4 – Esfregar o bico do peito com bucha vegetal engrossa a pele e evita rachaduras?

Mito! Nenhum estudo comprova que o uso da bucha deixa o bico do seio mais resistente. Durante a gestação, o corpo da mulher se prepara naturalmente para a amamentação. Neste período, a região do mamilo e aréola sofrem um aumento e escurecem espontaneamente.

 

5 – Quem tem prótese de silicone não pode amamentar?

Mito! Algumas mulheres com próteses podem sentir mais dificuldades, mas não existe nenhum empecilho para o aleitamento. A cirurgia que você fez pode influenciar na amamentação. Mas, normalmente, nas cirurgias de prótese, não há manipulação de ductos com incisão na região da aréola.   As cirurgias com cortes sob a dobra do seio ou através das axilas não costumam dar problema. O mais importante é não deixar de tentar!!!

 

6 – A doação de leite pode prejudicar a amamentação do bebê?

Mito! A mãe que produz muito leite deve doar! Caso você doe, o seu filho não ficará sem leite. Muito pelo contrário, quanto mais a mãe estimular, mais leite será produzido.

 

7 – Comer canjica ou tomar cerveja preta ajuda na produção de leite?

Mito! Não há evidências científicas que comprovem que o consumo de determinado alimento ou bebida, como canjica e cerveja preta, estimule a produção de leite. Essas recomendações não passam de crença popular. Inclusive, o consumo de qualquer bebida alcoólica é contraindicado durante a amamentação.

 

8 – O tamanho do peito interfere na quantidade de leite produzido?

Mito! São as glândulas mamárias que que produzem o leite. Portanto, o tamanho do peito não tem nada a ver com a produção do leite. Um seio pequeno pode ter mais glândulas mamárias do que um grande.

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Comentário
  • Olá, Tudo bem?
    Gostaria de uma dica…como posso calcular meu período fértil se minha menstruação nunca é na mesma data?

    24 de agosto de 2016