HomeBebêsAmamentaçãoPílula na amamentação: tire todas as dúvidas
pílula na amamentação

Pílula na amamentação: tire todas as dúvidas

Uma das mais dúvidas das mulheres após o parto é sobre o uso da pílula na amamentação. A mais indicada é a base de progesterona. As demais pílulas – com dois hormônios combinados, estrogênio e progesterona – afetam a produção de leite e podem passar para o bebê, prejudicando seu desenvolvimento.

Antes de conferir mais informações sobre o uso da pílula na amamentação, lembramos que o uso de qualquer medicação – inclusive o anticoncepcional – deve ser prescrito pelo seu médico. Também é importante destacar que o uso da pílula na amamentação previne a mulher apenas de uma gravidez indesejada e não das doenças sexualmente transmissíveis, que exigem o uso de preservativos.

Converse com o seu ginecologista – que conhece o seu histórico médico – sobre as melhores opções de métodos contraceptivos.

Como tomar a pílula na amamentação?

A pílula anticoncepcional a base de progesterona pode ser iniciada cerca de 15 dias após o parto. Converse com o seu médico sobre o método contraceptivo já na primeira consulta pós-parto.

Se iniciar o uso da pílula ainda no puerpério, o recomendado é aguardar o fim do resguardo para ter relações sexuais.

A pílula na amamentação deve ser tomada todos os dias, rigorosamente no mesmo horário, sem intervalo entre as cartelas.

pílula na amamentação

 

Preciso esperar a menstruação descer, como em outras pílulas?

Não! Como dissemos acima, a pílula pode ser iniciada assim que o médico prescrever. Até porque a mulher não irá ovular imediatamente após o parto. Algumas chegam a ficar cerca de seis meses sem menstruar.

 

A pílula de progesterona pode ser usada por mulheres que não amamentam?

Sim! É um dos métodos utilizados por mulheres que apresentam intolerância ao estrogênio. Mas esse tipo de contraceptivo só deve ser utilizado fora do período da amamentação quando a medicação inibe a ovulação. Algumas pílulas apenas alteram o muco cervical e o endométrio. Converse sobre essa questão com o seu médico caso deseje prolongar o uso da pílula de progesterona após o desmame.

 

Se eu tomar pílula na amamentação, não vou menstruar?

A pílula de progesterona inibe a menstruação apenas nas mulheres que estão em amamentação exclusiva. Após o fim da licença maternidade e início da introdução alimentar, a tendência é que o organismo da mulher volte a funcionar normalmente. Mas continue tomando a pílula porque ela segue sendo eficaz para evitar uma nova gravidez.

Mas não estranhe se tiver pequenos sangramentos de escape durante o uso da pílula na amamentação. É normal!

 

Até quando tenho que tomar a pílula com apenas um hormônio?

A pílula anticoncepcional de progesterona deve ser tomada até quando o médico achar necessário. Alguns podem iniciar a pílula com dois hormônios quando o bebê já estiver com a alimentação estabelecida e mamando apenas uma ou duas vezes por dia, para aumentar o nível de eficácia do contraceptivo.

 

Quais são os efeitos colaterais do uso da pílula na amamentação?

A pílula na amamentação pode causar:

  • Leve diminuição na produção de leite (nada que prejudique o aleitamento materno).
  • Retenção de líquidos.
  • Pequenos sangramentos de escape ou ausência de menstrução.

pílula na amamentação

 

Que outros métodos podem ser usados na amamentação?

Já falamos sobre os métodos contraceptivos eficazes na amamentação aqui no Ficar Grávida. Entre eles, estão: preservativos, DIU com ou sem hormônios, injeção de progesterona, anel vaginal, diafragma ou implante.

 

A amamentação não funciona como método anticoncepcional?

Também já falamos sobre esse assunto aqui! A amamentação só é eficaz como método contraceptivo em caso de aleitamento materno exclusivo, com alta demanda de sucção do bebê. Isso acontece porque a amamentação inibe a ovulação e, portanto, não há período fértil. Mas há diversos casos de mulheres que engravidaram nos primeiros meses do bebê, ou seja, não é recomendado usar a amamentação como método contraceptivo.

 

E a pílula do dia seguinte?

Não deve ser usada de forma usual, mas somente em casos de extrema urgência. E, mesmo assim, o médico deve ser consultado pois as mulheres que amamentam só podem usar a pílula do dia seguinte que contenha apenas levonorgestrel, a progesterona sintética. Vale lembrar que ela apresenta diversos efeitos colaterais, como enjoos fortes, dores nos seios e alteração no ciclo menstrual.

 

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

Leia mais sobre amamentação:

Pode amamentar deitada?

Hiperlactação: quando ter muito leite pode ser um problema

Roupas para amamentação: um guia completo

Amamentar grávida é possível?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.