HomeBebêsAlimentaçãoPrevenção da obesidade infantil começa com os bebês
prevenção da obesidade infantil

Prevenção da obesidade infantil começa com os bebês

A obesidade infantil é uma epidemia e deve ser encarada como um problema desde cedo. Crianças acima do peso estão sujeitas a condições como pressão alta e colesterol, diabetes tipo 2, asma, gordura no fígado e estresse. É uma carga muito pesada para os nossos pequenos carregarem não é mesmo? Por isso é importante discutirmos medidas que visam a prevenção da obesidade infantil ainda na gravidez, na introdução alimentar e primeira infância.

prevenção da obesidade infantil

Criança gordinha é coisa séria. Vamos falar sobre as medidas de prevenção da obesidade infantil

 

Obesidade infantil no Brasil e no mundo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 41 milhões de crianças menores de 5 anos são obesas ou estão acima do peso no mundo. No Brasil, o Ministério da Saúde estima que mais de 7% dos pequenos menores de 5 anos sofrem com o excesso de peso. Na faixa etária dos 5 aos 9 anos, esse índice sobe assustadoramente para 33,5%. 

 

Prevenção da obesidade infantil: bebês, amamentação e a introdução alimentar

Antes mesmo de nascerem, os bebês são impactados pelos hábitos alimentares da mãe durante a gravidez. Gestantes que ganham muito peso têm crianças maiores, além de favorecer o aparecimento de condições como a diabetes.

Após o parto, a amamentação exclusiva até os 6 meses é decisiva para um crescimento saudável. A inclusão de fórmulas infantis no lugar do leite materno também contribui para o acúmulo de peso ainda nos primeiros meses de vida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebês mamem no peito até os 2 anos de vida ou mais. 

prevenção da obesidade infantil

Amamentação exclusiva até os 6 meses de vida e complementar até os 2 anos ou mais é decisiva na prevenção da obesidade infantil

Na introdução alimentar – que não deve ser feita antes dos 6 meses de vida – a rotina de refeições do bebê deve ser composta por opções saudáveis, como frutas, verduras, legumes, grãos, leguminosas, cereais e proteínas boas. A ingestão de açúcar e sal não é recomendada nesta fase, sendo que o açúcar não deve ser introduzido antes dos 2 anos de idade.

 

Confira dicas para prevenir a obesidade infantil na sua casa:

  • Não tenha doces, salgadinhas e bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos industrializados, em casa.
  • Bolachas, sobremesas tipo petit suisse, achocolatados, gelatina, entre outras opções que são comuns na rotina alimentar de bebês não são opções saudáveis. Evite ao máximo ter em casa!

prevenção da obesidade infantil

  • Incentive o consumo de frutas, verduras e legumes desde sempre. Leve as crianças à feira e tenha variedade dos produtos na geladeira.

prevenção da obesidade infantil

  • Deixe porções de frutas já cortadas em recipientes individuais, para o fácil acesso dos pequenos e também crie o hábito de oferecer a fruta in natura ao bebê desde a introdução alimentar.
  • Bebês não devem tomar suco antes de completarem 1 ano, mesmo os naturais sem açúcar. Conforme sugerimos no tópico anterior, ofereça a fruta in natura.
  • Na hora das refeições, desligue a TV. O hábito distrai e faz com que crianças, e também adultos, comam mais.
  • Introduza uma rotina de sono para que as crianças durmam cedo desde bebês. Crianças que dormem pouco são mais propensas a ganharem peso.
  • Reserve o consumo de guloseimas para ocasiões especiais, como festas de aniversário.

prevenção da obesidade infantil

  • Brinque com o seu filho. O sedentarismo é uma das principais causas da obesidade infantil. Incentive brincadeiras ao ar livre e a prática de esportes.
  • Em complemento a recomendação anterior, evite ao máximo a exposição de bebês a videogames, computadores, tablets, celulares e televisão. O hábito pode acompanhá-los pela primeira infância, tornando mais difícil o estímulo a outras atividades.
  • Não trate o alimento como recompensa, especialmente os doces. Crianças que se acostumam com isso podem se tornar adultos que apelam para a compulsão alimentar quando estressados.
  • Não insista se o bebê recusar a papinha ou a mamadeira. Respeite a vontade (e a saciedade) da criança.

prevenção da obesidade infantil

  • Não “engrosse” mamadeiras de forma alguma. Adoçar, nem pensar!
  • Estipule horários para as refeições e os cumpra. Não incentive os beliscos, mesmo que o bebê não tenha se alimentado “bem” na última refeição. A criança conhece o seu limite de satisfação melhor do que os adultos imaginam.

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Meu filho não come nada: entenda por que você está exagerando

Introdução alimentar: cuidados na hora de preparar a papinha

Transição da papinha para a comida da família

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.