HomeBebêsRotavírus: tire as principais dúvidas sobre a polêmica vacina
rotavírus

Rotavírus: tire as principais dúvidas sobre a polêmica vacina

A rotavírus é uma das vacinas do calendário obrigatório do Ministério da Saúde. Ela deve ser aplicada em duas ou três doses (aos 2, 3 e 6 meses, se for necessária essa última). As mamães de primeira viagem costumam ter muitas dúvidas sobre a imunização, principalmente a respeito da vacina rotavírus, por causa de diversos relatos sobre seus possíveis efeitos colaterais.

Uma das reações relatadas por alguns grupos de mães é o possível papel da vacina no desenvolvimento de alergias. Mas o Ministério da Saúde afirma que não há evidências que liguem a vacina a esses efeitos. De acordo com o órgão, a vacina pode sim – em alguns casos – manifestar efeitos adversos, como febre, vômito e diarreia. Há crianças que não apresentam nenhum sintoma.

Vamos entender melhor o que é o rotavírus e a vacina contra o vírus?

O que é o rotavírus?

Oriundo da família Reoviridae, o rotavírus causa diarreia grave, acompanhada de febre alta e vômito. Ele é uma das principais causas de morte de crianças menores de 2 anos, por isso é tão importante que os pais cumpram o calendário de imunização.

Primeiros mil dias do bebê: 10 cuidados essenciais nesta fase

A vacina

A vacina rotavírus é aplicada via oral e previne a criança de contrair a forma grave da gastroenterite. Ela foi incluída no calendário oficial do Ministério da Saúde em 2006. Desde então, um levantamento do Governo constatou queda de 74,1% de mortes causadas pelo vírus entre bebês menores de 1 ano e 61,4%, na faixa de 1 a 4 anos. O número de internações também caiu 44,1% no período.

rotavírus

 

Tipos de vacina

A rotavírus possui dois tipos de vacina: a monovalente (VRH1), que protege contra um tipo de vírus, e a pentavalente (VR5), que imuniza a criança contra cinco tipos. As duas são produzidas a partir do vírus atenuado. A VR5 está disponível somente na rede privada e pode ser oferecida em três doses (conforme citamos no início da matéria).

É importante que os pais fiquem atentos ao calendário de vacinação para que o bebê não perca a vacina. Isso porque a 1ª dose deve ser obrigatoriamente aplicada a partir dos dois meses e até os três meses e 15 dias. Já a segunda, a partir de três meses e 15 dias até cinco meses e 15 dias.

Conheça as vacinas do bebê no primeiro ano de vida

Tem reação?

Como toda vacina elaborada a partir do vírus atenuado, a do rotavírus podem causar algumas reações, que podem aparecer até três semanas após a imunização:

  • Febre baixa (menor que 38º)
  • Episódio isolado de vômito ou regurgitação
  • Bebê pode ficar um pouco mais agitado

Estudos indicam que analgésico atrapalha efeitos da vacina

As reações mais graves, como febre alta, diarreia, vômitos e sangue nas fezes, são mais raras e devem ser comunicadas imediatamente ao pediatra, para evitar a desidratação – extremamente perigosa para o bebê. Os pais devem encaminhar a criança à uma unidade de saúde de pronto atendimento e comunicar a reação à vacina.

O desenvolvimento de APLV e intolerância à lactose não são consideradas reações à vacina rotavírus.

rotavírus

 

Contraindicações da vacina

  • Bebês com menos de seis semanas de vida
  • Deficiências imunológicas
  • Uso de medicamentos que causam imunossupressão
  • Alergia à algum dos componentes da vacina ou ter apresentado reação grave a dose anterior da mesma
  • Doença no sistema gastrintestinal
  • Histórico de invaginação intestinal

Importante: Se o bebê apresentar febre no dia que iria tomar a vacina, o ideal é adiar a ingestão da dose.

Dicas para os pais: cuidados antes e depois da vacina

Entre as recomendações dos especialistas é que a mãe não amamente o bebê uma hora antes e até uma hora depois da vacinação. O cuidado é para evitar que o pequeno regurgite e perca a dose.

Outra recomendação é quanto à troca de fraldas. Como o vírus pode ser eliminado junto às fezes do bebê, quem trocar suas fraldas deve ter cuidado extra com a higiene, lavando muito bem as mãos e fechando a fralda antes de levá-la ao lixo – por até três semanas após a vacinação.

No posto de vacinação, verifique:

  • Se as vacinas estão armazenadas em refrigeradores adequados.
  • Se os refrigeradores possuem controle de temperatura, que deve ficar entre +2°C e +8°C.
  • Se a enfermeira retira a vacina do refrigerador apenas no momento da aplicação.
  • A caixa da vacina deve estar lacrada e dentro do prazo de validade.

 

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Moleira do bebê: entenda sua importância

Primeiros dentes do bebê: medidas naturais aliviam incômodo

Vitamina D para bebês: suplemento previne doenças

Colar de âmbar: riscos e benefícios

Como prevenir alergias no bebê?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.