HomeBebêsDicasAutoestima no pós-parto: Como lidar com as transformações do corpo?
Autoestima no pós-parto

Autoestima no pós-parto: Como lidar com as transformações do corpo?

Será que dá para ter autoestima no pós-parto? O puerpério é marcado por inúmeras mudanças na rotina e no funcionamento da família, além das mudanças físicas.

O corpo está totalmente diferente, os seios maiores, o cabelo e a pele mudam. É um momento de se redescobrir e muitas mulheres se olham no espelho e não se reconhecem. É normal ter a sensação de não saber mais “quem é você”.

Os primeiros meses são os mais intensos, é uma adaptação, o bebê chora, precisa de colo e as mães ficam 100% do tempo a disposição deles. Parece impossível conseguir um tempinho para se cuidar, por isso é comum as mulheres se sentirem desanimadas e ficarem com a autoestima baixa.

Autoestima no pós-parto

Como ter autoestima no pós-parto?

O primeiro passo é estar ciente de que essas mudanças vão acontecer e que é preciso tempo para que o seu corpo se recupere. Por isso, tenha paciência. O seu corpo levou nove meses se preparando para a chegada do bebê, então é natural que ele leve mais alguns meses também para começar a se recuperar, as mudanças são graduais. Ler, se informar e poder se preparar psicologicamente para essa fase é importante.

Mesmo se preparando, pode sim ser muito difícil lidar e aceitar esse corpo novo. E, na correria, muitas mulheres se vêem sem tempo para cuidar de si mesmas. Então, é importante conseguir aproveitar os pequenos momentos. or exemplo, quando o bebê dorme, a mãe pode aproveitar para descansar também, ao invés de resolver problemas e cuidar da casa.

Evite comparações. Na mídia vemos algumas famosas perdendo peso de maneira muito rápida, em poucas semanas. Tentar alcançar esse padrão de beleza pode trazer muito sofrimento e frustração. Normalmente, essas pessoas têm um acompanhamento médico, estético, físico e toda uma estrutura que não é possível para todas as mulheres.

Após o parto, as mulheres ficam muito em casa, tem contato com poucas pessoas e isso pode contribuir também para a baixa autoestima no pós-parto. Então sair de casa, mesmo que seja com o bebê, para andar ou passear no shopping, já é uma ótima oportunidade para a mamãe sair da rotina e entrar em contato com o mundo exterior.

Não se culpe!

Não se cobre tanto. Você não precisa dar conta de tudo sozinha. O cansaço, o estresse e a cobrança também contribuem para que as mulheres não se sintam bem com elas mesmas. No pós-parto é importante ter uma rede de apoio, alguém que possa ajudar,  cuidar da sua casa, ficar uns minutinhos com o bebê, para que a mãe possa tomar banho, respirar e relaxar.

Atualmente existe também a possibilidade de fazer exercício físico junto com o bebê. Existe a dança materna, o baby pilates, yoga com o bebê. Essas são ótimas opções para as mães que querem fazer uma atividade, conhecer pessoas novas e, ao mesmo tempo, aumentar o vínculo com o bebê.

Apesar de parecer que não existe tempo e do cansaço ser muito grande, é bom aproveitar também para retomar o clima de romance em casa. Peça para o seu companheiro preparar um jantar, assim vocês podem conversar e curtir um momento juntos, com beijos e carinhos. Isso pode fazer com que você se sinta muito bem.

Autoestima no pós-parto

Autoestima no pós-parto: Se olhe com carinho e se respeite

Não se sinta culpada por querer tirar uns minutinhos para cuidar de você. Além de ser mãe, você também é um ser humano, uma mulher, que tem as suas vontades, desejos e necessidades. Separe um tempinho para se cuidar, seja tomando um banho quente, passando uma maquiagem, comprando uma roupa nova, assistindo um filme, encontrando uma amiga.

E não se sinta culpada pela forma que o seu corpo assumiu. Ele está diferente sim, mas se olhe no espelho com carinho, pois o seu corpo conta uma história, a história dos seus filhos e de tudo o que você viveu. Dê tempo para que ele se recupere. Para que você se recupere. Acredite que você é uma mulher forte e linda. Se respeite. E aos poucos, vá correndo atrás do que te faz sentir bem.

A mulher quando está bem consigo mesma, consegue cuidar ainda melhor do seu filho.

 

Bruna Osorio – Psicóloga Clínica

CRP: 06/118617

Facebook: Bruna Osorio Psicologia

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

Leia mais:

Parar de trabalhar após o nascimento do bebê: Uma difícil decisão

Exterogestação: A importância de respeitar essa fase

Disciplina positiva: Educando sem violência física ou verbal

Criação com Apego: Como aplicar a teoria?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário