HomeBebêsSaúdeDIU: Esclareça suas dúvidas sobre esse método contraceptivo
DIU

DIU: Esclareça suas dúvidas sobre esse método contraceptivo

Nesta semana, as discussões sobre os efeitos colaterais do DIU voltaram a tona com a internação da atriz e blogueira Jade Seba, que implantou o método há 30 dias.

Mesmo com o diagnóstico médico de gastroenterite aguda, o corpo clínico que está cuidando de Jade, junto com sua ginecologista, optaram por retirar o dispositivo do útero da blogueira como medida cautelar.

Afinal de contas, as mulheres que usam devem se preocupar?! Quais os efeitos colaterais? Para te ajudar a entender um pouco mais sobre esse tema, reunimos as melhores informações.

DIU

O que é o DIU?

A sigla DIU significa Dispositivo Intra-Uterino e se refere ao método contraceptivo em que uma pequena haste em forma de Y é colocada dentro do útero.

Esta pequena haste fica por um tempo dentro do útero (que varia de 5 a 10 anos) e libera substâncias que tornam o útero um local hostil para o espermatozoide, impedindo que ele fecunde o óvulo.

Existem dois tipos, o de Mirena e o de Cobre:

Além de produzir reações inflamatórias no útero, o DIU Mirena possui em sua estrutura o hormônio progesterona. Ela atua da mesma forma que o DIU de cobre, causando alterações no útero que impedem a gravidez.

O DIU de Cobre, como o próprio nome já diz, é uma haste revestida com este metal. Ele libera pequenas quantidades de cobre no útero, causando algumas alterações no endométrio. Ocorre uma reação inflamatória que não faz mal ao organismo, mas torna a região hostil ao espermatozoide.

DIU

Saiba mais sobre os prós e contras do DIU:

Quem pode usar?

O DIU pode ser utilizado desde a adolescência até a menopausa. Hoje já se sabe que uma mulher que nunca passou por uma gestação, mesmo adolescente, e aquela que passou por uma cirurgia cesariana, podem ser candidatas ao uso do DIU. Além disso, pode ser usado por mulheres que estão amamentando e não interfere na produção, quantidade e qualidade do leite materno.

Quem não pode usar?

O método é contraindicado para mulheres que estejam apresentando no momento Doença Inflamatória Pélvica, Infecções sexualmente transmissíveis, miomas que distorçam a cavidade uterina, sangramento vaginal sem diagnóstico, malformações uterinas e estreitamento do canal do colo uterino, câncer do colo de útero e do endométrio.

O dispositivo pode incomodar ou doer no útero após a implantação?

No primeiro mês, sim, pois o dispositivo pode ficar mal posicionado e vai se acomodando com o tempo. Depois desse período, incômodos ou dores na região do útero devem ser investigados.

O DIU pode sair do lugar?

Sim. Porém, são raras as situações, tanto do DIU sair do lugar como também o útero expulsar o dispositivo.

O DIU pode deixar a mulher infértil?

Não, ele não provoca a infertilidade. Se a mulher quiser engravidar, o dispositivo pode ser retirado a qualquer momento.

O DIU influencia na menstruação?

Ele pode intensificar o fluxo menstrual e até causar mais cólicas nos primeiro três meses após à inserção sendo esse sintoma de caráter transitório,  na maioria das mulheres.

DIU

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??

Siga todas as nossas redes sociais

Facebook, Instagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

Leia Mais:

Gravidez depois dos 40: conheça as dúvidas mais frequentes

Desperte o hábito da leitura nas crianças: 5 dicas infalíveis

Conheça um pouco mais sobre o Pré-Natal Masculino

 

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário