HomeBebêsAlimentaçãoTransição da papinha para a comida da família
papinha

Transição da papinha para a comida da família

Após os 6 meses, os bebês iniciam a introdução alimentar com sólidos – a famosa papinha (lembrando que a nomenclatura mais aceita pelos especialistas atualmente é papa doce ou papa salgada/principal). Em seu mais recente guia a respeito da alimentação complementar dos bebês, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que os pais apenas amassem com o garfo a comida para o bebê, sem peneirar ou bater no liquidificador. Essa forma de apresentar o alimento na introdução alimentar ajuda também na transição da papinha para a comida da família. Conversamos com o pediatra Fabrício Valadão Batistoni sobre esse assunto.

“A introdução alimentar deve acontecer após os 6 meses de idade. O balanço dietético deve incluir uma fonte de proteína (uma carne magra), grãos, legumes e folhas verde-escuras (para provisão de ferro). A comida deve estar bem cozida. Inicialmente deve-se amassar com o garfo (jamais liquidificar ou triturar), mas assim que a criança aprender a comer com mais desenvoltura este procedimento pode ser dispensado”, explicou o pediatra, que lembrou que o uso de temperos naturais, como alho, cebola, cheiro verde e uma pitada de sal, está liberado. Temperos artificiais não devem fazer parte da rotina alimentar da criança.

papinha

 

Da papinha para a comida da família: quando acontece a transição?

De acordo com o pediatra, não há uma idade certa ou prazo para realizar a transição da papinha para a comida da família. “Não há muita diferença da comida do bebê para a comida do adulto, quando falamos de ingredientes e temperos. O que muda é a apresentação desta comida. Os bebês comem os alimentos mais cozidos e “quebrados” com o garfo. Essa mudança na apresentação do alimento vai depender da aceitação da criança”, esclareceu o Dr. Fabrício.

 

Atenção à alimentação do bebê: não pode tudo!

Esse marco – da transição da papinha para a comida da família – é muito esperado pelos pais, que acabam se sentindo mais livres para oferecer maior variedade de alimentos para a criança. Mas vale lembrar que o bebê já deve ter uma dieta variada na introdução alimentar, com frutas, verduras, legumes, proteínas e grãos. E a partir do momento que essa criança aceitar a comida menos triturada, com mais pedaços, a alimentação balanceada deve ser mantida.

“Deve-se restringir temperos artificiais e alimentos com corantes e industrializados (tipo salsicha e macarrão instantâneo). Em geral, a criança deve continuar se alimentando com ingredientes saudáveis e naturais”, explicou o Dr. Fabrício. Vale lembrar que doces, salgadinhos e refrigerantes, entre outros industrializados, continuam não sendo recomendados para o bebê.

papinha

 

Facilite a transição para a comida da família!

“Os bebês aprendem por imitação. Dar o almoço separado do restante da família irá privar o bebê de assistir os demais familiares comendo. Colocar comida demais no prato também atrapalha a aceitação das refeições. Se os pais oferecem a papa salgada em conjunto com o almoço/jantar da família e somente amassar com o garfo no início, deixando mais pedaços ao longo da introdução alimentar, o bebê não oferecerá resistência com a aceitação da comida no futuro”, recomendou o pediatra.

 

Especialista em Pediatria

Dr. Fabrício Valadão Batistoni

CRM 122.499

E-mail: fvbatistoni@gmail.com

Facebook: www.facebook.com/fabricio.pediatra/

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Pode dar mel para o bebê?

Saiba como escolher as frutas para o bebê

Introdução Alimentar: a hora das papinhas doces

Introdução Alimentar: agora é a vez das papinhas salgadas!

Pesquisa afirma: BLW não diminui risco de sobrepeso

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.