HomeBebêsVacina contra febre amarela em bebês: tire as principais dúvidas
vacina contra febre amarela em bebês

Vacina contra febre amarela em bebês: tire as principais dúvidas

O principal assunto das manchetes neste início de ano é a febre amarela, que promoveu uma verdadeira corrida aos postos públicos atrás da vacina. Mas, antes de tirar as principais dúvidas sobre a vacina contra febre amarela em bebês, nosso primeiro alerta é: não há motivo para pânico.

É preciso ter calma e bom senso, avaliando se há uma real necessidade para a vacinação. Se a família não mora em uma área de risco e nem vai viajar para uma nos próximos meses, pode-se aguardar a campanha do Governo Federal ou uma real indicação médica, como cumprir o calendário de vacinação.

E esse segundo caso é o dos bebês. Em 2018, a vacina contra febre amarela em bebês entrou no calendário básico de vacinação e passou a ser indicada aos 9 meses de idade.

E um recado para os papais: se você já tomou a vacina da febre amarela em campanhas de anos anteriores, não precisa se vacinar novamente! Você já está protegido para o resto da vida contra a doença.

Como proteger os bebês das picadas de insetos?

Plantão de dúvidas: Vacina contra febre amarela em bebês

Para esclarecer algumas informações sobre a vacina contra febre amarela em bebês, conversamos com a Dra. Luciana Soubihe Maschietto, pediatra e especialista em alergia e imunologia da Clínica Infantil Bem.

vacina contra febre amarela em bebês

 

Todos os bebês acima de 9 meses podem ser vacinados?

“Sim, exceto os que se enquadram nas contra indicações que vamos falar mais abaixo. Bebês com mais de seis meses devem se vacinar somente com indicação médica ou se moram em uma área de risco, que esteja com um surto da doença”.

Síndrome do bebê sacudido causa sérias lesões

Há reações?

Sim, como pode acontecer em qualquer vacina com vírus atenuado. Mas a incidência não é alta. Ela ocorre em aproximadamente 4% dos casos casos, porém pode apresentar reações graves (vamos listar abaixo)”.

Quais são as reações?

  • Dor no local da aplicação;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares.

As reações consideradas graves são:

  • Anafilaxia e manifestações alérgicas. “A incidência é baixa e o tratamento é sintomático. A anafilaxia é uma reação alérgica grave que pode evoluir para óbito se não for prontamente diagnosticada e tratada”.
  • Doença neurológica aguda. “Ocorre pela invasão do próprio vírus da vacina no sistema nervoso central  (que desencadeia um quadro de meningite ou de encefalite) ou por reações autoimunes que o organismo afetado desenvolve após a vacina, resultado em doenças como a encefalomielite aguda disseminada (ADEM) e Síndrome de Guillain-Barret. Pode deixar sequelas e leva a óbito”.
  • Doença Viscerotrópica aguda. “Disfunção aguda de múltiplos órgãos que ocorre após a vacinação. Sua  gravidade varia desde sintomas leves até um quadro de falência de múltiplos órgãos e óbito. É muito raro em crianças saudáveis. As pessoas mais acometidas por ela são os idosos e pessoas com problemas relacionados a imunidade”.

A Dra. Luciana reitera: essas possíveis complicações são raras!!!

vacina contra febre amarela em bebês

 

Como os pais devem tratar as possíveis reações? O uso de antitérmicos, por exemplo, é aconselhável?

“O tratamento só deve ser realizado em casa nos casos de reações mais comuns e leves. Para dor local pode-se fazer compressas frias por 10 a 15 minutos, várias vezes ao dia nas primeiras 24 horas. Depois disso, se a dor permanecer, fazer compressas mornas também a cada 10-15 minutos até a melhora completa dos sintomas”, recomendou a pediatra, que falou também sobre o uso de medicamentos.

“Para as manifestações sistêmicas pode-se fazer o uso de medicamentos para alívio dos sintomas como os analgésicos e antitérmicos comuns mas, se os sintomas persistirem por mais de 3 dias ou forem muito intensos, recomenda-se consultar o pediatra”.

Quem não deve tomar a vacina contra febre amarela?

  • Bebês menores de 6 meses de idade;
  • Pacientes imunodeprimidos (seja por alguma doença ou pelo uso de medicamentos);
  • Pacientes transplantados;
  • Pacientes com alegre grave a ovo e a gelatina;
  • Gestantes.

Atenção: Mulheres que estejam amamentando bebês menores de seis meses e crianças que estejam com febre devem postergar a vacinação.

Primeiros dentes do bebê: medidas naturais aliviam incômodo

Vacina contra febre amarela é segura!

A vacina contra febre amarela pode ser administrada sem medo. Sua eficácia é alta, mas nem por isso dispensa cautela. A recomendação de todos os especialistas e das entidades oficiais é que todos tenham bom senso e só busquem a vacina em caso de real necessidade, ou seja, se moram em uma região epidêmica ou estejam com viagem marcada para alguma.

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Moleira do bebê: entenda sua importância

Primeiros dentes do bebê: medidas naturais aliviam incômodo

Vitamina D para bebês: suplemento previne doenças

Colar de âmbar: riscos e benefícios

Como prevenir alergias no bebê?

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Comentário
  • Tomei a vacina no mesmo dia em q meu filho (11 meses). Posso amamentar normalmente?

    24 de janeiro de 2018