HomeComportamentoComo falar sobre morte com crianças?
falar sobre morte com crianças

Como falar sobre morte com crianças?

Na nossa sociedade, falar sobre morte ainda é um tabu. Muitos de nós não gostamos de conversar, de ouvir essa palavra e nem mesmo de pensar sobre o assunto, porém é importante podermos falar sobre morte com crianças, ensinar que é algo natural e que faz parte da vida, pois em algum momento todos nós precisaremos lidar com essa situação.

Encarar uma perda sempre vai ser difícil e trazer sofrimento, mas quando podemos dialogar, tirar nossas dúvidas e viver o luto, nos sentimos menos sozinhos e confusos.

falar sobre morte com crianças

 

Meu filho é muito pequeno, será que ele vai entender?

Por menor que a criança seja, ela entende o que falamos. Crianças são como esponjas, elas percebem e absorvem tudo o que acontece ao seu redor, por isso é sempre importante contar a verdade. Em uma situação de perda de algum ente querido que ela conheça, de um animal de estimação ou até mesmo se a mãe passar por um aborto, elas vão sentir um clima diferente, triste e é interessante elas poderem saber o que realmente está acontecendo.

Quando dizemos “não é nada”, mas ela vê os seus pais chorando, vai ficar confusa. Ela pode começar a imaginar coisas, e perceberá que o adulto mentiu, pois está sim acontecendo alguma coisa. Além disso, se é uma pessoa do convívio da criança, ela sentirá falta dessa pessoa e vai ficar sem entender o que aconteceu.

É importante falar de morte com crianças de forma simples, usando situações e recursos que façam parte do seu universo e sem usar metáforas, pois elas podem não entender. Por exemplo, dizer que a pessoa que faleceu foi fazer uma viagem longa, faz a criança ter esperanças de que em algum momento ela vai voltar e, quando ela não volta, a criança pode ficar muito assustada e achar que quando um dos pais ou alguém próximo viajar, ele também não vai voltar.

falar sobre morte com crianças

 

Dúvidas, perguntas e medos que podem surgir ao falar sobre morte com crianças

Talvez a criança faça a mesma pergunta várias vezes, pois ela está tentando entender o que aconteceu. Se ela perguntar se a pessoa que faleceu pode voltar, é importante explicar que não, para não criar falsas esperanças. Você não precisa ter todas as respostas ao falar sobre morte com crianças. Se não souber responder alguma pergunta, pode ser a oportunidade de vocês descobrirem juntos.

Pode ser que esse acontecimento deixe a criança insegura, então é essencial acolher esse sentimento e explicar que ela nunca ficará sozinha, pois sempre terá alguém para cuidar dela. Mostrar que você também sente saudades e está triste, dando espaço para que ela possa expressar os seus sentimentos. E se a criança tiver dificuldade para falar, você pode usar os brinquedos dela como um recurso ou pedir que ela desenhe.

Não é preciso esperar acontecer uma situação para falar sobre morte com crianças. Você pode aproveitar alguns filmes que a criança goste e que tenha um personagem que morre, um bichinho de estimação que foi da família e até mesmo cultivar uma plantinha, que nasce, cresce e morre. Esses exemplos, que fazem parte da vida da criança, facilitarão o entendimento. E você estará ajudando ela a lidar com as perdas e frustrações.

falar sobre morte com crianças

 

Confiança

Vocês podem viver esse momento juntos, respeitando sempre o tempo e as emoções de cada um. Lembrar coisas boas sobre a pessoa que faleceu ou ver fotos, também pode ajudar a passar por esse momento.

Ao contar a verdade é criada e estabelecida uma relação de confiança e a criança percebe que pode contar com os seus pais. Que eles são sinceros e sempre conversam com ela, por mais difícil que seja o assunto. Isso vai ajudá-la a se sentir mais segura e que ela tem com quem contar mesmo nas situações mais tristes.

 

 

Bruna Osorio – Psicóloga Clínica

CRP: 06/118617

Facebook: Bruna Osorio Psicologia

 

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

 

Leia mais textos de Comportamento:

A importância das brincadeiras na infância

Os diferentes aspectos da Maternidade

Escolinha ou casa da avó: como fazer a melhor escolha?

Dificuldade de engravidar do ponto de vista emocional

Medo de não amar o segundo filho

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.