HomeComportamentoCulpa materna é sentimento vivenciado por muitas mulheres
culpa materna

Culpa materna é sentimento vivenciado por muitas mulheres

A culpa materna é comum. Praticamente todas as mães sentem, em algum momento. As mães sentem culpa quando querem ter um momento só para elas, quando voltam a trabalhar e precisam dividir o seu tempo e atenção.

A mãe que decide parar de trabalhar também se culpa em algumas situações, quando colocam o filho na creche, podem ficar pensando se foi o momento certo, se é mesmo uma boa escola e se sentir culpada por deixar outra pessoa cuidar do filho. Culpa por acharem que são muito presentes e que talvez isso deixe a criança mal acostumada, culpa por não querer ter mais de um filho e também culpa por querer ter mais um filho.

culpa materna

O peso de tentar ser uma mãe perfeita

A culpa materna é exaustiva. Viver o tempo todo com esse sentimento é muito cansativo.

Precisamos entender de onde vem essa culpa. Claro que as particularidades de cada história e cada família devem ser levadas em consideração, mas de uma maneira geral, a idéia de que as mulheres precisam ser perfeitas como mães e precisam dar conta de tudo sozinhas, contribui muito para que esse sentimento apareça e permaneça na criação dos filhos. Tentando atingir uma perfeição (que é inalcançável) as mães se sentem sempre em dívidas com os seus filhos.

Todos nós temos qualidades e defeitos, mas se o filho achar que a mãe é perfeita, que nunca erra, mas ver defeitos em si próprio, pode se achar inferior. Errar é humano, e faz parte do crescimento das crianças ver que os pais são humanos e também erram, se atrapalham, se enganam. Isso as ensina que elas também vão cometer erros e que elas podem reconhecer o que fizeram, pedir desculpas e aprender a como reparar essas situações.

culpa materna

Cobranças aumentam o sentimento de culpa materna

Existem muitas cobranças, tanto de familiares, amigos e profissionais, e muitos saberes dizendo o tempo todo o que é certo e o que é errado, o que se espera de uma boa mãe. Lidar com esses palpites e com as comparações é muito difícil e pode fazer com que as mães se cobrem ainda mais, aumentando o sentimento de culpa materna.

Maternidade não é competição. Às vezes vemos mães se vangloriando de que seu filho andou antes, ou falou antes, que come mais, ou dorme a noite toda, justamente quando a outra mãe está precisando ouvir que está tudo bem com o seu filho, que cada criança tem o seu tempo, nem todas dormem a noite toda e logo o seu filho também vai falar e andar. Imagina como essa mãe não deve se sentir culpada e se questionar o que ela está fazendo de errado?

Cada mulher tem que ser a melhor mãe que consegue dentro das suas próprias possibilidades e lembrar que a grama do vizinho sempre é mais verde. O que acontece na casa da sua amiga com o filho dela, talvez não seja o melhor para você e seu filho. A sua amiga que parou de trabalhar para ficar com o bebê pode ter muitas culpas, diferentes das suas, que voltou a trabalhar quando a licença maternidade terminou.

Costumamos olhar para o outro como se ele sempre estivesse fazendo tudo certo e melhor do que a gente. E nos apegamos aos nossos erros e pontos negativos ao invés de olhar para tudo de bom que fazemos. Quando você estiver se sentindo muito culpada, pense em tudo de bom que você está fazendo, em todos os seus acertos e fique feliz por eles.

culpa materna

Aprender a se perdoar e contornar o sentimento de culpa

É importante conseguir identificar o que está gerando a culpa materna. E pensar formas de contornar essa situação. Por exemplo, se você às vezes perde a cabeça e grita com o seu filho e isso te gera muita culpa, talvez você possa se afastar nos momentos em que está com raiva, se trancar no banheiro e depois que se acalmar, sair para conversar e resolver a situação.

Se perdoar e dar menos importância para os errinhos do dia a dia, aprendendo com eles, também ajuda a tornar a maternidade um pouco mais leve.

 

Bruna Osorio – Psicóloga Clínica

CRP: 06/118617

Facebook: Bruna Osorio Psicologia

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais textos de comportamento:

Você sabe o que é violência obstétrica?

Os diferentes aspectos da Maternidade

Medo de perder o bebê é sentimento natural

E quando o amor incondicional não é imediato?

Está com medo do parto? Psicóloga dá dicas de como superar

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário