HomeComportamentoPorque as crianças gritam? Confira dicas para lidar com a situação
crianças gritam

Porque as crianças gritam? Confira dicas para lidar com a situação

Seu filho parece escolher os locais mais inoportunos para aumentar o tom de voz e chamar a atenção de todos? Embora seja difícil de acreditar, ele não faz isso só para te irritar! Mas por que será que as crianças gritam? Eles apenas estão experimentando o poder da própria voz, e percebem que, principalmente em locais públicos, os gritos conseguem chamar a sua atenção muito mais rápido. A matéria de hoje traz dicas para os pais aprenderem a lidar com os pequenos que adoram gritar.

crianças gritam

 

Entenda o motivo e como agir quando as crianças gritam

Você já parou para prestar atenção no efeito de eco que dá quando gritamos em ambientes grandes e fechados? Seu filho com certeza sim! Apesar de usar muito deste artifício para ganhar sua atenção, às vezes, as crianças gritam apenas para se divertir com o eco.

Mas não adianta deixar o nervosismo tomar contar e gritar com a criança ainda mais alto. Essa tática será sempre frustrada! Esta atitude apenas ensina aos pequenos que ganha quem grita mais alto e os gritos irão continuar.

 

Vamos às dicas!

Antes de sair de casa…

Crianças que gritam usam a voz também para reclamar do que as incomodam. Então, minimize a situação antes mesmo de sair de casa: certifique-se que a criança esteja alimentada, sem sono e se já foi ao banheiro. Com as crianças que ainda usam fraldas, cheque se ela está seca e limpa.

 

A escolha do local é essencial

Sempre que possível, vá a locais barulhentos! Um restaurante mais intimista e silencioso pode ser exigir demais de uma criança ativa e cheia de energia. Será muito mais fácil lidar com os gritos em locais com outras famílias que estão passando pela mesma fase que você.

 

Não critique a criançacrianças gritam

Muitas vezes, as crianças gritam porque estão simplesmente felizes! Aumentar o tom de voz pode ser apenas uma empolgação natural do pequeno. Nunca critique ou brigue com ele nestes casos. Abaixe-se e fique na direção dos olhos da criança, olhe em seus olhos e explique, em um tom baixo e tranquilo, que ele aumentou muito o tom de voz e precisa falar mais baixo. Acredite: eles entendem! Se você gritar, estará apenas magoando e intimidando a criança, que não entende o porque não pode expressar sua felicidade. Ao invés disso, tente uma conversa franca, assim estará ensinando o pequeno a se comportar e elevando sua auto estima. Você vai se impressionar!

 

Mantenha-o ocupado

Veja como você pode tornar as tarefas do dia um pouco mais divertidas para seu pequeno:

  • leve sempre na bolsa alguns brinquedos que ele goste, assim ele pode se distrair quando estiver entediado;
  • para os passeios mais longos, como ir ao banco ou fazer tarefas mais demoradas, leve sempre alguns lanchinhos saudáveis na bolsa, assim você evita os gritos por conta da irritação de fome;
  • converse com ele. Se vocês estão fazendo compras no mercado, por exemplo, converse sobre assuntos de interesse do pequeno. Se ele for um bebê ainda, você pode estimular a fala explicando o que está fazendo, onde está indo, e ele vai ficar quietinho e até balbuciar! E caso seu filho já souber falar, aproveite este momento para falar sobre o dia da criança, como foi o dia na escola e o que ele mais gostou de fazer são ótimas formas de começar um gostoso e produtivo bate papo.
  • durante as compras, você pode ganhar até um ajudante. Peça para ele pegar os produtos ou guardá-los no carrinho. Ele vai sentir que é útil e vai adorar ficar andando de um lado para o outro.

Lembre-se! Não espere que a criança comece a gritar para oferecer lanchinhos ou brinquedos, é importante ficar atento aos horários, ou ele irá associar os gritos ao ato de ganhar algo.

 

Brinque com seu filho

Invente brincadeiras que façam o pequeno entender que gritar é apenas uma brincadeira saudável, e não uma forma de chamar a atenção. Imitar sons de animais é uma ótima forma do seu filho elevar o tom de voz e se divertir. Perceba que um leão grita muito mais alto que um gatinho, por exemplo. Use estes artifícios e você conseguirá controlar os impulsos do pequeno sem aborrecimentos e estresse.

 

Preste atenção aos seus sentimentos

E quando não estiver mais colaborando, perceba o motivo da irritação e da frustração, converse com o pequeno e explique que você entende o que ele está sentindo, e que logo vocês vão poder ir embora.

Com esta atitude, a criança vai saber que você não a está ignorando e vai aprendendo a expressar seus sentimentos com palavras, ao invés de gritos.

Se você perceber que ele está incomodado com o local em si, por estar cheio e barulhento, tente mudar o horário das compras ou ir a mercados menores, por exemplo. Você pode ir acostumando ele, aos poucos, com lugares mais cheios.

Porém, se os gritos forem porque ele quer algo que deve, seja firme. Se você ceder por conta dos gritos, ele vai aprender que essa é uma forma de ganhar tudo o que quer.

 

Ignore os olhares ao redor

Se você estiver em um local mais silencioso, como uma igreja, saia do ambiente e converse com a criança. Espere até que se acalme e então retorne ao seu lugar.

Mas se você estiver em um supermercado, por exemplo, ignore os olhares tortos ao redor e não dê o braço a torcer para qualquer escândalo. Crianças gritam, é fato! Não adianta fazer tudo o que elas querem ou dar tudo o que pedem só para satisfazer as pessoas ao redor. Sempre converse com o pequeno e tente resolver da forma mais calma e tranquila.

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest

 

 

Leia mais

– Aplicativos de vídeos para crianças

– Lanches leves e saudáveis para passeios com as crianças

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.