HomeComportamentoVida sexual no pós-parto: Como lidar com a falta de libido?
vida sexual no pós-parto

Vida sexual no pós-parto: Como lidar com a falta de libido?

A maternidade traz um mundo repleto de descobertas, especialmente para as mães de primeira viagem que têm que lidar com tantas mudanças físicas e emocionais. A rotina do casal sofre, já que agora uma nova pessoa faz parte da dinâmica da família e não poderia ser diferente. E uma das principais mudanças é com a libido, que sofre uma baixa e altera a vida sexual no pós-parto.

vida sexual no pós-parto

A falta de desejo sexual

Mais do que falta de tempo, muitas mulheres relatam falta de vontade mesmo em retomar as relações sexuais. E, sem desejo, não há como ter prazer na vida sexual no pós-parto. E várias questões podem influenciar nessa mudança na libido após a gravidez, que são essencialmente individuais.

Cada casal possui uma história e uma dinâmica que pode influenciar no comportamento sexual de agora. Mas, uma causa é unânime: o pós-parto traz mudanças marcantes na mulher, que influenciam diretamente em sua vida sexual. Claro que o contexto cultural, sua experiência, fisiologia e emoções influenciam.

Sexo na quarentena coloca em risco saúde da mulher

Mas a questão hormonal é uma das maiores influenciadoras. Após o parto, a mulher volta suas atenções para a amamentação, quando há liberação da prolactina, necessária para a produção de leite. Ao mesmo tempo, os níveis do hormônio estrogênio diminuem. E essa equação também é responsável pela diminuição da libido da mulher, uma “resposta” estratégica da própria natureza, “protegendo” o bebê de uma nova concepção.

vida sexual no pós-parto

Mudanças físicas e rotina cansativa

Além da influência hormonal, também é natural que a mulher não se sinta com o corpo, que ainda reflete os efeitos da gestação. Sentimentos de vergonha, rejeição e estranheza podem baixar a autoestima e prejudicar a vida sexual no pós-parto. A rotina exaustiva de cuidados com o bebê, que ainda impede a retomada de atividades corriqueiras, como hidratar o cabelo e fazer as unhas, também pode fazer com que as mulheres realmente coloquem o sexo em segundo plano. E, tudo bem!

Sem pressão

É importante que a mulher não se sinta pressionada a retomar a vida sexual no pós-parto e que tenha o apoio do companheiro a despertar seu lado materno de forma mais aflorada. Para que a alegria de ser mãe não se perca em pensamentos negativos e insegurança com a relação do casal, os dois devem se dar esse “tempo”, contemplando apenas o bebê, para que tudo retorne ao seu devido lugar com o tempo.

Sexo pós-parto: tire as principais dúvidas

E para que o companheiro entenda esse momento, o diálogo começa ainda no planejamento da gravidez. Quanto mais informação e conversa, o casal entende melhor as mudanças que uma criança pode trazer para a dinâmica da família e se sente menos pressionado com essa fase. Por isso, é tão importante a participação ativa do pai durante o pré-natal e no parto, que o coloca como um dos protagonistas dessa nova etapa e não como um “intruso” na relação entre mãe e bebê.

Benefícios do sexo na gravidez

vida sexual no pós-parto

Dicas para retomar a vida sexual no pós-parto

Após esse pequeno “respiro” e a certeza de que não se trata de uma corrida, a retomada da vida sexual no pós-parto flui de forma natural. Para ajudar o casal nessa empreitada, nossa dica é investir no bom e velho namoro!

Afinal, a maioria está bastante preocupada com o ato sexual em si, com penetração, mas a verdade é que as preliminares são o segredo da recuperação da libido, que é a receita “mágica” do prazer. Com isso, o casal vai redescobrir o poder das demonstrações de carinho para a paixão. Que tal começar com beijos (e não selinhos, rs) e abraços calorosos, para despertar a química que os uniu?

Também é importante manter um canal de diálogo aberto. O autoconhecimento é fundamental para isso. A mulher precisa verbalizar o que está sentindo, para que o companheiro saiba que não há um outro “problema” por trás da falta de libido. Conversando, tudo ficará mais simples de se resolver em família. E, caso o casal sinta necessidade, com uma terapia, o que não é uma medida extrema se a falta de diálogo e sincronia entre o casal os tornar estranhos um ao outro.

E, apesar de muitos acreditarem que sexo com hora marcada não é romântico, na vida de um casal com um bebê, até que não é má ideia. Experimente deixar o bebê com os avós por poucas horas e agende um encontro a dois. Sem a preocupação do bebê acordar e “aquecidos” pelo namoro que sugerimos acima, a vontade pode surgir novamente. Mas se preferirem conversar, comer com calma e ver um filme, também está valendo. O que importante é que o casal se lembre do que os uniu, do que os mantém juntos e da vontade de um futuro em comum. O sexo será consequência!

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Dia dos Namorados com filhos: 5 dicas para comemorar a data

Sharenting e a exposição das crianças nas redes sociais

E quando o amor incondicional não é imediato?

Perturbação na amamentação traz sofrimento e angústia

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.