HomeGravidezComo sobreviver aos palpiteiros da maternidade
palpiteiros da maternidade

Como sobreviver aos palpiteiros da maternidade

Como você lida com os palpiteiros da maternidade, que questionam a maneira como você cria seu filho, as decisões que toma e a forma com encara a maternidade?

Este tem sido um dos maiores conflitos de relacionamento interpessoal na vida das mães de primeira, segunda e tantas viagens.

Afinal, não importa o quanto você tem de experiência ou não. Uma palpiteira está sempre a postos para questionar suas escolhas, atitudes e até mesmo o modo de pensar sobre determina situação.  

Situações que começam com o anúncio do positivo e seguem  por tempo indeterminado. Parece mesmo que todos a sua volta sabem o que é melhor pra você e para o seu filho desde a gestação, não é mesmo?   

Temos uma boa e uma má notícia para as mamães que têm sofrido com os palpites que recebe em demasia:  

 

A má notícia é este perfil de pessoa, os palpiteiros da maternidade, não vai acabar.

E a boa notícia é que você pode e deve aprender a lidar com elas.  

 

Conversamos com a psicóloga especialista nos universos materno e infantil, Luciana Rocha, que é também autora do programa Tons da Maternidade, sobre o assunto.

Para Luciana, a principal dica é que a mulher e o homem estarem em contato consigo mesmos durante toda a gestação enquanto casal e também enquanto pais.

E o resultado disso será de suma importância no dia a dia deste casal e família para lidar com os palpiteiros de plantão.  

“A melhor dica para sobreviver aos palpiteiros de plantão é promover um autoconhecimento, um aprofundamento sobre si, seus valores, prioridades, o que é importante ou não para vocês.  

Durante a gestação, a gente escuta, lê e idealiza muitas coisas. É importante que nesse meio, possamos ir de tempos em tempos , refletindo o que o que você se vê fazendo ou não, o quanto isso ou aquilo pesa pra você, como você se sente sobre determinada  situação, hipótese.. um aprofundamento sobre si e os seus valores”, orienta a psicóloga.  

Luciana conta que está análise e postura vale pra tudo na vida. “Pro parto, amamentação, chupeta, do sono da criança, para creche, voltar ou não a trabalhar, enfim, todas as decisões que você vai tomar em virtude da maternidade e da paternidade devem estar

pautadas, em primeiro lugar, nos seus valores e nos seus princípios”, reforça.  

 

Palpiteiros da maternidade com uma boa dose de amor

palpiteiros da maternidade

Partindo da premissa que estas opiniões – palpites – visam o melhor para você e o seu filho, é importante procurar ter um equilíbrio na receptividade.

Avós, madrinhas, tias e demais familiares colocam suas opiniões, orientações etc., com o intuito de ajudar e, envolvidos pelo amor a criança, acabam perdendo um pouco do tato ao se colocarem.

Para manter a harmonia, principalmente, no âmbito familiar, ouça e filtre os palpites e opiniões que recebe e use somente o que fizer sentido sentido pra você.  

“É importante também que pai e mãe tenham alguma sintonia nesses valores e princípios, alguma forma de diálogo para que eles estejam alinhados. Filho é um projeto em parceria pro resto da vida”, pontua Luciana Rocha.  

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

Leia também:

Esposa surpreende marido ao anunciar gravidez em sessão de fotos

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.