HomeGravidezExamesDiabetes gestacional: um guia completo
diabetes gestacional

Diabetes gestacional: um guia completo

O diabetes gestacional é uma condição caracterizada pela hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue) durante a gravidez. Geralmente se cura logo após o parto, mas as mulheres que apresentaram diabetes gestacional tem o fator de risco aumentado para o desenvolvimento de diabetes tipo 2. Além disso, o diabetes gestacional pode causar parto prematuro e pré-eclâmpsia. O bebê também pode nascer com peso excessivo e apresentar hipoglicemia após o nascimento, entre outras complicações. Na matéria de hoje, vamos falar sobre as causas, sintomas e tratamento do diabetes gestacional.

 

Causas do diabetes gestacional

O diabetes acontece quando pâncreas não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente para as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira correta. A função da insulina é reduzir a glicemia, permitindo que o açúcar penetre nas células e seja usado como fonte de energia. Sem a insulina, esse processo não acontece e os níveis de açúcar sobem, causando a condição conhecida como diabetes.

Durante a gravidez, a placenta produz altos níveis de vários hormônios.  Quase todos eles prejudicam a ação da insulina nas células, aumentando o nível de açúcar no sangue. Conforme o bebê cresce, a placenta produz ainda mais hormônios que atuam no bloqueio de insulina. No diabetes gestacional – que geralmente se desenvolve a partir da segunda metade da gravidez – esses hormônios provocam um aumento do açúcar no sangue em um nível que pode afetar o crescimento e o bem-estar do bebê.

diabetes gestacional

 

Há fatores de risco?

Qualquer mulher pode desenvolver diabetes gestacional, mas existem alguns fatores de risco que favorecem a condição:

  • Idade superior a 25 anos
  • Histórico familiar de diabetes
  • Diabetes gestacional anterior
  • Bebês de gestações anteriores que nasceram com mais de 4 kg
  • Gestações anteriores com bebê natimorto inexplicável
  • Tolerância à glicose diminuída ou glicemia de jejum alterada (níveis de açúcar no sangue altos, mas não o suficiente para ser diabetes)
  • Aumento do líquido amniótico
  • Excesso de peso antes da gravidez
  • Ganho excessivo de peso na gravidez
  • Raças negra, hispânica, indígena ou asiática.

 

Sintomas

Os sintomas do diabetes gestacional são raros, por isso é preciso fazer exames periódicos durante toda a gravidez. Mas quando aparecem, os sintomas costumam ser: aumento da sede, aumento da vontade de urinar, sensação de fome constante e visão turva. Como são sintomas normais durante a gestação, a mulher deve conversar com o obstetra.

 

Diagnóstico

O diabetes gestacional é geralmente diagnosticado entre a 24ª e 28ª semanas de gravidez, quando a resistência à insulina geralmente começa. Quando a mulher já apresentou diabetes gestacional antes ou tem alto risco para desenvolver a condição, o médico pode solicitar exames específicos antes da 13ª semana de gravidez.

 

Tratamento

O tratamento para o diabetes gestacional consiste principalmente em mudanças no estilo de vida da gestante:

  • Monitoramento frequente nos níveis de açúcar no sangue: enquanto estiver grávida, a mulher com diabetes gestacional deve verificar os níveis de quatro a cinco vezes por dia (em jejum e após as refeições).
  • Dieta saudável: para controlar o açúcar no sangue e evitar o ganho excessivo de peso, a gestante deve manter uma rotina alimentar saudável, priorizando frutas, legumes, verduras e grãos integrais. Carboidratos refinados, frituras, refrigerantes e doces devem ser evitados. O acompanhamento com um nutricionista é uma medida interessante, para que a gestante tenha um plano alimentar detalhado.
  • Prática de exercícios físicos: a gestante deve manter uma rotina de atividade física, acompanhada por um educador físico preferencialmente. Os exercícios ajudam a reduzir o nível de açúcar no sangue e estimula o gasto de energia. Eles também aumentam a sensibilidade das células à insulina.
  • Medicamentos: o tratamento com medicamentos será indicado nos casos em que a dieta e a prática de exercícios não forem suficientes para manter o nível de glicose normalizado.
  • Monitoramento do bebê: a gestante com diabetes gestacional deve ter um monitoramento mais criterioso no pré-natal, com ultrassonografias extras e mais visitas ao obstetra.

diabetes gestacional

 

É importante lembrar que somente o médico poderá diagnosticar o diabetes gestacional. Se você desconfia que sofre com o quadro, não se automedique e nem tente entender sozinha os resultados dos exames de sangue. O diabetes gestacional não impede que a gestação siga de forma saudável e resulte em um parto tranquilo. Leve suas dúvidas ao obstetra.

 

*Com informações do portal Minha Vida

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

Facebook, Instagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Conheça a importância do Ultrassom Morfológico

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.