HomeGravidezExiste falta de dilatação? Entenda o mito!
falta de dilatação

Existe falta de dilatação? Entenda o mito!

A falta de dilatação é um dos “argumentos” mais utilizados por obstetras para indicar o parto cesárea, mas as gestantes precisam entender quais aspectos estão por trás desse mito. A verdade é que não existe falta de dilatação.

Para entender isso, precisamos analisar como funciona a dilatação do colo do útero, que ocorre quando as contrações encurtam as fibras musculares do útero e “empurram” o bebê para o canal vaginal.

falta de dilatação

Entenda a dilatação

As contrações que acontecem durante o trabalho de parto é que favorecem a dilatação, já que elas vão “puxando”o colo do útero contra a cabeça do bebê, forçando sua saída pelo canal vaginal.

A cada contração, o colo vai se abrindo mais e, mesmo quando há os intervalos de relaxamento, não há “retorno” na forma original. Até que se alcance a dilatação total, quando o colo do útero tem aproximadamente 10 cm de diâmetro.

Mas, então, por que tantas mulheres relatam a falta de dilatação como um impedimento para o nascimento natural?

falta de dilatação

Causas da falta de dilatação

O primeiro ponto da falta de dilatação é que ela não deve mesmo existir se a mulher não estiver em trabalho de parto. Parece óbvio, mas muitas gestantes ouvem dos seus médicos – nas últimas consultas do pré-natal, lá pela 38ª ou 39ª semana – que elas não têm dilatação. Isso é claro, já que não estão em trabalho de parto.

Outro ponto que deve ser alvo de reflexão é o entendimento do que são as fases do trabalho de parto. Quando há uma fase ativa (ou latente), a mulher tem contrações espontâneas de 3 em 3 minutos, aproximadamente, que duram de 1 minuto a 90 segundos.

Então, aquelas histórias de longas horas de trabalho de parto, com contrações a cada 10 minutos ou em intervalos maiores, não é um trabalho de parto. Esses são os pródromos, que podem durar horas, dias ou semanas, dependendo de cada mulher.

As contrações desse período são curtas, espaçadas, nem sempre com dor e podem resultar na perda do tampão mucoso. Muitas gestantes podem procurar o hospital com esses sintomas e ouvirem que devem ir para a cesariana, por falta de dilatação. Mas, voltando ao que explicamos no início, a dilatação vai evoluir somente no trabalho de parto latente.

falta de dilatação

Como diferenciar os pródromos do trabalho de parto ativo?

As contrações dos pródromos são mais espaçadas e podem ser dolorosas para algumas mulheres. Mas, se a mulher conseguir relaxar e a dor for embora após um banho quente, o período ativo ainda não chegou.

Outra diferença é o ritmo das contrações, que devem engrenar nos 3 em 3 minutos. Por isso, é preciso paciência para aguardar o início do trabalho de parto. Nesses casos, o acompanhamento com uma doula faz toda a diferença, pois ela saberá orientar e acalmar a gestante nessa espera.

A bolsa rompeu e a falta de dilatação

Também acontece da bolsa romper e a gestante ainda não ter entrado em trabalho de parto, ou seja, está sem dilatação. É preciso aguardar o início da fase ativa. Os médicos podem aguardar até 48 horas e a indução do parto pode ser uma das alternativas.

Induzir o parto?

A administração de ocitocina sintética em uma mulher que ainda não entrou na fase ativa do trabalho de parto só trará muita dor, sem nenhum benefício para a dilatação. É nesse momento que a maioria das mulheres desiste do parto normal e pedem a cesárea.

falta de dilatação

Trabalho de parto estagnado

Outra situação comum é mulheres que chegam aos 4 ou 5 cm, após muitas horas de trabalho de parto e estagnam, por tensão, dor intensa ou outros motivos. A analgesia pode ajudar bastante, amenizando a dor e sem prejudicar as contrações.

Quase na expulsão

Quando há desproporção da cabeça do bebê com a bacia da mulher, a equipe percebe que foi atingido o marco dos 9 cm, mas o bebê ainda não desceu completamente pela bacia pélvica. Nesse caso, a indicação da cesariana não é pela falta de dilatação, mas sim uma característica da bacia pélvica que não permitiu a passagem do bebê.

Existe mulher que não dilata?

Isso é biologicamente impossível. Todas as mulheres estão preparadas para dilatar. A única coisa que impede o colo do útero é um tumor grave. A “falta de dilatação” só acontece se a gestante não tiver apoio, estrutura de uma sala de parto, paciência e uma equipe médica disposta a esperar o tempo certo para o nascimento normal.

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

Leia mais

5 coisas que mulher sente antes do trabalho de parto

Hypnobirthing propõe parto com menos dor e mais tranquilidade

Lei do Acompanhante deve ser cumprida em todas as maternidades do país

Turma do Peito é dica de série Netflix para mães e gestantes

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário