HomeGravidezKate Middleton está com hiperêmese gravídica, entenda a doença
hiperêmese gravídica

Kate Middleton está com hiperêmese gravídica, entenda a doença

Grávida do terceiro filho, a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, mais uma vez sofre de hiperêmese gravídica, uma condição que agrava alguns dos primeiros sintomas de gravidez causando fortes enjoos e vômitos, capazes de levar a futura mamãe à perda de peso, distúrbios metabólicos e desidratação. Nossa matéria de hoje vai explicar um pouco mais sobre a doença que, apesar de não ser considerada rara, atinge de 0,3 a 3% das gestantes. Confira!

hiperêmese gravídica

Kate Middleton sofre pela terceira vez de hiperêmese gravídica, uma doença que atinge de 0,3 a 3% das gestantes no começo da gravidez.

 

Entenda a hiperêmese gravídica, doença que atinge Kate Middleton pela terceira vez

A duquesa já sofreu da doença nas duas primeiras gestações de George e Charlotte, e mais uma vez, precisou cancelar seus compromissos oficiais por conta dos fortes sintomas de enjoos prolongados da hiperêmese gravídica.

O principal motivo desses fortes sintomas são uma sensibilidade aumentada do organismo ao hormônio Beta-HCG, produzido pelos ovários em grande quantidade no início da gravidez. A mulher acometida pela doença não consegue se alimentar direito ou ingerir líquidos sem passar mal, frequentemente causando desidratação, desnutrição e perda de peso.

A doença é a causa mais frequente de internação no comecinho da gravidez. A gestante recebe medicação intravenosa, se hidrata e ingere os nutrientes necessários, evitando, assim, complicações associadas aos distúrbios nutricionais.

Os sintomas da doença costumam aparecer na quinta semana, melhorando por volta da 16ª a 20ª semana de gravidez, quando os níveis de Beta-HCG estabilizam no organismo. Há, porém, casos mais raros em que as mulheres que vivenciam a hiperemese gravídica por toda a gestação, até o bebê nascer.

 

Fatores de risco

Embora a hiperemese gravídica não tenha um motivo para aparecer, assim como as náuseas e os enjoos normais, há alguns fatores de risco que podem indicar uma certa tendência à doença. São elas:

  • gravidez múltipla;
  • ter sofrido de hiperêmese anteriormente;
  • familiar direto, como mãe ou irmã, que sofreu com a doença;
  • doença preexistente no fígado;
  • distúrbios na tireoide;
  • sofrer com enjoos ou enxaqueca ao andar de carro, barco ou avião.

 

Tratamento

Seu médico poderá solicitar exames de sangue e urina para ter certeza de que não há nenhum outro problema causando os sintomas. Uma ultrassonografia também será solicitada para verificar a quantidade de bebês e a situação da placenta. Assim que seu médico constatar a hiperêmese gravídica é preciso iniciar o tratamento o quanto antes.

Alguns medicamentos antivômito, ou antieméticos, podem ser ministrados durante a internação, pois o remédio é considerado de alta complexidade, portanto, muito caro, ele costuma ser usado no tratamento do câncer. E como seu problema é justamente o excesso de vômito, fica difícil tomar comprimidos, por isso, existem medicações em forma de supositórios, injeções e aqueles que dissolvem na boca.

Antes de recorrer aos complexos antieméticos, o seu médico pode tentar alguma medicação mais simples, como anti-histamínicos (antialérgicos), esteróides ou metoclopramida. Não esqueça que durante a gestação você não deve se automedicar! Somente o médico saberá a quantidade necessária para minimizar os danos.

Esta é uma doença séria que precisa ser logo diagnosticada e tratada, pois há complicações mais raras e mais graves da hiperêmese que podem causar um tipo de encefalopatia, problemas no cérebro, que podem ser prevenidos pela ingestão de vitamina B1. Por isso, é essencial que você procure um médico se os enjoos são constantes durante o dia, não permitindo que você coma e se hidrate.

Se você estiver sofrendo de hiperêmese gravídica como Kate Middleton, faça como a duquesa e descanse bastante! Não deixando de aceitar a ajuda de outras pessoas para executar as tarefas do dia a dia. Obedeça suas vontades em relação à comida, não necessariamente precisando ser saudável, deixe para manter uma alimentação saudável quando estiver se sentindo melhor, e hidrate-se muito, caso a ingestão de líquidos esteja difícil, apele para picolés e cubinhos de gelo. Existem também alguns pontos de acupuntura que costumam aliviar os sintomas. Bom, nesta altura da situação, qualquer ajuda será super bem-vinda, não é mesmo?! Então aproveite, e relaxe o máximo que conseguir, este incômodo logo vai passar, e você poderá aproveitar seu baby! 😉

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

– Conheça os primeiros sintomas da gravidez

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.