HomeGravidezDicas, beleza e bem-estarMusculação na gravidez exige cuidados e liberação médica
musculação na gravidez

Musculação na gravidez exige cuidados e liberação médica

A prática de musculação na gravidez desperta muitas dúvidas nas gestantes, que não sabem como equilibrar o ritmo dos exercícios com a nova fase que estão vivendo.

É preciso bom senso, pois a gestação sobrecarrega o organismo. Então não dá para buscar objetivos como hipertrofia, perda de peso ou aumento de performance. Mas, nem por isso, a prática é contraindicada, pois os exercícios são importantes para prevenir problemas comuns na gravidez e preparar o corpo para o parto.

▷ Exercícios físicos na gravidez: atenção aos sinais de perigo

Por isso, reiteramos: bom senso é o segredo! Sem excessos e com os cuidados necessários, a mulher pode sim praticar musculação na gravidez.

musculação na gravidez

Liberação do médico

Apesar da prática de exercícios físicos ser benéfica para a saúde da mãe e do bebê, a musculação na gravidez deve ser autorizada pelo obstetra.

Mesmo que você já seja habituada a modalidade antes de engravidar, podem surgir condições como diabetes gestacional e pressão alta, por exemplo. Além disso, gestantes que apresentam sangramentos, histórico de aborto, deslocamentos de saco gestacional e placenta, por exemplo, não podem praticar exercícios.

▷ Dieta na gravidez pode prejudicar desenvolvimento do bebê

A maioria dos obstetras, por exemplo, contraindica a prática nos três primeiros meses, por ser um período mais delicado. Por isso, o médico deve ser sempre consultado antes da gestante iniciar qualquer tipo de atividade física. Ele vai indicar quais os exercícios recomendados e as possíveis restrições.

▷ Moda gestante: dicas de looks para a academia

Após a liberação do médico, outro cuidado que a gestante deve tomar na prática de musculação na gravidez é buscar a orientação de um educador físico, para acompanhá-la na execução dos exercícios.

musculação na gravidez
Benefícios da musculação na gravidez:

  • Melhora da circulação sanguínea e linfática;
  • Redução do inchaço;
  • Redução de dores lombares;
  • Fortalecimento das articulações;
  • Fortalecimento do assoalho pélvico.

Quais cuidados tomar?

Quando for liberada pelo médico, a gestante deve adaptar o seu treino à gestação. Isso significa deixar de lado exercícios mais pesados e que sobrecarregam o organismo. Entre as principais medidas é diminuir (bastante) os pesos e evitar os abdominais.

▷ Inchaço na gravidez: 12 dicas para prevenir

A forma de execução também pode ser alterada, de acordo com a orientação do educador físico. É importante que a gestante se mantenha hidratada e faça pausas entre os exercícios para controlar o aumento da temperatura corporal, que pode causar hipertermia no feto. Para isso, o uso de frequencímetro (aparelho que mede a frequência cardíaca) é indicado.  

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais:

Depilação na gravidez: tire as principais dúvidas

Fisioterapia pélvica traz benefícios na gravidez e pós-parto

Tingir cabelo na gravidez exige cautela

Acupuntura na gravidez traz diversos benefícios

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.