HomeGravidezParto de lótus: entenda como funciona
parto de lótus

Parto de lótus: entenda como funciona

Você já ouviu falar no parto de lótus? É uma tendência entre as gestantes adeptas das técnicas naturais de nascimento e que levanta muitas controvérsias na comunidade científica. Pesquisamos sobre o ritual e vamos explicar todos os detalhes para você!

O que é o parto de lótus?

Considerado como um ritual espiritual em muitos países, como Estados Unidos, Austrália e Indonésia, o parto de lótus consiste em conservar a placenta após o nascimento do bebê. A criança é mantida ligada ao órgão, através do cordão umbilical – que não é cortado, até que a ruptura aconteça de forma natural. Normalmente, isso acontece cerca de dez dias após o nascimento do bebê.

O parto de lótus ganhou popularidade a partir de 1974, quando a norte-americana Claire Lotus levou seu filho para casa ainda ligado à placenta e ao cordão umbilical.

Existem ainda versões parciais do parto de lótus. Nesses casos, o bebê é separado da placenta de quatro a seis horas após o nascimento, até que o cordão pare de pulsar.

Induzir o parto: veja quando é necessário

parto de lótus

 

Quais são os benefícios do parto de lótus?

Quem opta pela prática acredita que manter o bebê ligado à placenta, até que a separação ocorra naturalmente, traz diversos benefícios. Entende-se que a placenta é um símbolo de vida e energia vital, que nutriu a criança durante a gestação.

Por isso, uma separação lenta facilitando a adaptação do bebê para a vida fora do útero. Outro benefício é o aporte de ferro e demais nutrientes que o bebê continuaria recebendo através do cordão umbilical. Clique aqui e leia sobre os benefícios do corte tardio do cordão umbilical.

Porém, não há estudos que comprovem que o parto de lótus seja seguro e traga esses benefícios para a saúde do bebê. A principal preocupação de especialistas é quanto aos riscos envolvidos na preservação da placenta e do cordão umbilical. 

 

Cuidados com a placenta

Um dos principais cuidados com os recém-nascidos é justamente com a higiene do coto umbilical. Com o parto de lótus, a higienização deve se estender a toda extensão do cordão.

Outra preocupação é com a placenta, para evitar a proliferação de bactérias e microorganismos. Para isso, muitas mulheres envolvem a placenta em um tecido, dentro de uma vasilha, para que ela possa ser manuseada com cuidado.

Pode-se acrescentar sal grosso, ervas e pétalas de flores, para evitar o mal cheiro e favorecer a desidratação do órgão. Uma das orientações de quem pratica é que essa solução deve ser trocada diariamente até a separação completa. Também há quem mantenha a placenta em uma bolsa térmica, o que também facilita a higienização.

Cuidados no puerpério: tenha um pós-parto saudável

 

Quem pode fazer um parto de lótus?

Se você se interessou pela prática é bom saber que, no Brasil, você só conseguirá um parto de lótus se optar pelo nascimento domiciliar. Isso porque as maternidades brasileiras têm rígidos protocolos quanto ao destino de placenta: ou ela é descartada como lixo hospitalar ou entregue à mãe congelada.

parto de lótus

 

Placenta: veja outras tendências

E o que fazer com a placenta após a separação completa? Um dos principais costumes, visto em diversas civilizações, é plantar o órgão. Algumas mães optam ainda por uma pintura com a placenta e do cordão, de modo que seu formato e suas propriedades formem a estampa. Outra possibilidade, que levanta muita polêmica, é comer a placenta.

Muitas pessoas acreditam que o consumo traz benefícios para a mãe, como a prevenção da depressão pós-parto, aumento na produção de leite materno e fortalecimento do instinto maternal. A apresentadora Bela Gil foi uma das adeptas desta tendência. Você pode ler mais sobre esse assunto em outra matéria aqui no Ficar Grávida.

#LotusBirth

As gestantes que desejam saber mais sobre a prática podem se inspirar nas redes sociais. Buscamos a hashtag #LotusBirth e encontramos diversos depoimentos sobre o parto de lótus.

https://www.instagram.com/p/Behp1cqjEWO/?tagged=lotusbirth

Lotus Birth. Day #4 Lotus birth (or umbilical nonseverance) is the practice of leaving the umbilical cord uncut after childbirth so that the baby is left attached to the placenta until the cord naturally separates at the umbilicus, usually 3-10 days after birth. Why I chose lotus birth? Trust the natural process that God created for child bearing. Allows for the health benefits associated with complete placental blood transfer. Bonding: Creates a more fluid transition from mother, baby, placenta, & womb to mother, baby, father & world. Emotionally lotus birthed babies tend to be more serene and peaceful. My beautifully homemade placenta bag was a gift from my cousin @ashcake26 ❤ #naturalbirth #homebirth #lotusbirth #placenta #newborn #health #wellness #Godsdesign #pregnancy #prenatalcare #midwiffery #midwife #doula #natural

A post shared by Vanessa [Fancy Yancy] Fisher (@msjojoyaya) on

https://www.instagram.com/p/BeGPG82BbV7/?tagged=lotusbirth

 

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

– Taxa de disponibilidade no parto: cobrança é ilegal

– Conheça os tipos de anestesia para o parto

– Aprenda a detectar os sinais do trabalho de parto

– Benefícios do parto normal para a mãe e bebê

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.