HomeBebêsCorte tardio do cordão umbilical: por que é tão importante?
cordão umbilical

Corte tardio do cordão umbilical: por que é tão importante?

O cordão umbilical é o grande responsável por ligar a parte que liga o bebê à placenta. Por meio dela, o pequeno recebe oxigênio e os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento.

Tradicionalmente, os obstetras fazem o corte dessa estrutura assim que a criança nasce, mas alguns estudos já sinalizam que aguardar alguns minutos, até o que o sangue do cordão pare de pulsar, pode trazer benefícios para a saúde do bebê. 

cordão umbilical

Por que esperar o cordão umbilical parar de pulsar? 

Um estudo comandado pelo American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG), concluiu que o bloqueio tardio do cordão umbilical aumenta os níveis de hemoglobina do recém-nascido e melhora as reservas de ferro nos primeiros meses de vida, diminuindo a incidência de anemia. 

Os benefícios são ainda maiores nos prematuros: há melhora na circulação de transição, no estabelecimento do volume de glóbulos vermelhos, diminuição da necessidade de transfusão de sangue e hemorragias. 

A passagem dos hormônios, especialmente a ocitocina (hormônio do amor), para o bebê é mais um dos pontos positivos. Além disso, ao esperar um pouco mais para realizar a ruptura, a criança tem a oportunidade de ficar mais tempo com a mãe por meio do contato pele a pele e até a respiração é trabalhada nesse momento. 

cordão umbilical

Por quanto tempo esperar?

Os especialistas acreditam que o corte deve ser feito de 1 a 3 minutos depois do nascimento, mas essa é uma questão que varia de profissional para profissional.

Quando a mãe apresenta diabetes gestacional e alterações sanguíneas importantes, o elo com a placenta deve ser rompido imediatamente após o parto. É importante conversar com o obstetra antes do parto para que todas essas questões sejam avaliadas.

cordão umbilical

E na cesárea?

O corte tardio da estrutura que liga o bebê na mãe não precisa ser realizado somente no parto normal. Na cesárea, a placenta descola antes e pode ser que o cordão umbilical não pulse por tanto tempo. Mesmo assim, os obstetras podem aguardar um pouco para cortá-lo.

O bebê pode ter icterícia?

Algumas pessoas acreditam que adiar o corte do cordão umbilical depois do nascimento pode ter relação com o surgimento da doença que atinge os recém-nascidos, deixando a pele deles amarelada.

No entanto, quando o médico puxa o sangue do lado da mãe para o bebê, apertando e forçando a sua passagem, não há ampliação da icterícia. Mesmo com esse risco, os benefícios são enormes!

cuidar do umbigo do recém-nascido

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

Facebook, Instagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

Curiosidades sobre o cordão umbilical: 10 coisas que você não sabia!

10 vantagens do parto normal para o bebê e a mamãe

Cesárea Humanizada: campo transparente proporciona emoção durante o parto

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário