HomeTentantesExames e TratamentosEndometriose: especialista responde as principais dúvidas
endometriose

Endometriose: especialista responde as principais dúvidas

Nem sempre é fácil diagnosticar a endometriose. De forma silenciosa, a doença compromete órgãos como útero, ovários, trompas e o intestino, principalmente em regiões mais próximas do útero, e leva muitas mulheres à infertilidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 6 milhões de brasileiras sofrem com a doença atualmente.

Apesar de ser uma doença benigna e ter tratamento, a endometriose causa um intenso desgaste físico e mental, prejudicando a qualidade de vida da mulher, tanto no aspecto profissional como emocional e afetivo. Algumas sofrem com dores que a as impossibilitam de desempenhar atividades rotineiras no dia a dia. Entre as consequências, exclusão social, problemas psicológicos – como a depressão – e afastamento do parceiro, até por conta das dores durante a relação sexual. Mas um dos efeitos mais devastadores é a infertilidade.

O Dr. Marcos Tcherniakovsky, especialista em Vídeo-Endoscopia Ginecológica e Endometriose da Clínica EndoGenics e Chefe do setor de Vídeo-Endoscopia Ginecológica e Endometriose da Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, responde algumas das principais dúvidas sobre a doença abaixo:

O que é a endometriose?

Quando a mulher menstrua, existe a descamação da camada interna do útero (endométrio) que é eliminado pela vagina, porém este material também pode ir para a região fora do útero através das tubas uterinas e se implantar na região abdominal, atingindo órgãos pélvicos como por exemplo: ovários, trompas, ligamentos uterinos, até intestino e bexiga. A presença e implante do tecido menstrual no abdome é chamado de endometriose.

Como é possível diagnosticar a doença?

A mulher deve prestar atenção a alguns sintomas como: fortes cólicas menstruais, dor pélvica principalmente de forma crônica, dor durante a relação sexual, alterações intestinais e dificuldade para engravidar ocasionando a infertilidade. É importante ressaltar que algumas pacientes podem não relatar sintoma algum (assintomáticas) ou apresentam somente um sintoma ou a combinação deles. A endometriose pode ser apontada em alguns exames, sendo os principais o ultrassom endovaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética da pelve.

endometriose

A endometriose tem influência genética?

Sim, existe a influência de um componente genético. Mesmo sem definição concreta, nota-se uma predisposição familiar no desenvolvimento da doença. Muitos estudos vêm sendo desenvolvidos para encontrar possíveis genes ligados ao aparecimento da endometriose.

Qual é o tratamento indicado para a endometriose?

O tratamento vai de acordo com gravidade dos sintomas, tamanho do cisto, idade da paciente e desejo da mulher em engravidar, podendo ser feito de forma clínica com o uso de remédios hormonais ou de forma cirúrgica. O tratamento clínico se baseia no uso da pílula anticoncepcional para suspender temporariamente a menstruação, como também podemos usar anti-inflamatórios e/ou analgésicos. Em casos mais avançados é indicada a videolaparoscopia (colocação de uma câmera na cavidade abdominal), cirurgia que tem como objetivo eliminar de uma só vez todos os implantes de tecido endometrial na cavidade abdominal.

A reprodução assistida aumentam as chances de uma mulher com a doença engravidar?

Sim, a reprodução assistida aumenta as chances da mulher engravida e é uma ótima opção para as mulheres que sofrem com a infertilidade devido à endometriose. Porém, cada caso tem que ser estudado de forma individual. A idade da paciente faz diferença, se ela tem cirurgias anteriores por endometriose, se apresenta sintomas ou não e se existem cistos característicos de endometriose nos ovários chamados de endometriomas.

endometriose

Existe alguma forma de me prevenir da doença?

A melhor forma é o cuidado preventivo. Realizar os exames anuais de check up e ficar atenta aos possíveis sintomas referidos acima. Hoje temos que estimular o bem estar das mulheres com uma alimentação equilibrada, evitando o consumo de álcool em excesso o tabagismo, atividades físicas de rotina e principalmente, em alguns casos, é recomendado à suspensão da menstruação por meio do uso de anticoncepcionais hormonais. Desta forma podemos prevenir e evitar o aparecimento ou a progressão da endometriose.

 

Não quer perder nenhuma de nossas dicas??
Siga todas as nossas redes sociais

FacebookInstagram (@ficargravida) e Pinterest.

 

 

Leia mais

A importância do ácido fólico para grávidas e tentantes

Alimentos que afetam a fertilidade da mulher

Estudo aponta que cafeína prejudica a fertilidade nas mulheres

Compartilhe:
Classifique este artigo

O Ficar Grávida é um blog com conteúdo voltado para mulheres que estão grávidas, já são mamães e também para as que querem engravidar. Aqui, nós conversamos sobre gravidez, filhos, saúde, comportamento, decoração, histórias inspiradoras e muito mais! Entre em contato com a gente!

redacao@ficargravida.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário